Tag Archives: Sci-fi

Um livro gratuito sobre mundos conectados por portais

A editora Phoenix Pick lançou esta semana seu site de livros digitais com descontos de 50% até 100%. A obra gratuita que dá início ao projeto é Midnight at the Well of Souls, de Jack L. Chalker, sobre um gigantesco artefato alienígena que conecta 1.560 mundos diferentes e as forças misteriosas que estão tentando controlá-lo. O protagonista, Nathan Brazil, é um capitão de nave espacial que atravessa um portal acidentalmente e agora precisa lidar com essa ameaça, bem como com pessoas que foram transformadas em seres folclóricos.

Capa mais fraquinha, mas a gratuidade é o principal gancho
© Pheonix Pick

Na página estão em oferta as coletâneas The Promise of Space, de James Patrick Kelly, com 16 histórias no gênero “space opera”; e Dancing Through Fire, da premiada autora de horror Tanith Lee. Confira: https://www.publisherspick.com/

Os livros devem ser trocados semanalmente, e interessados podem se inscrever na newsletter da editora para receber notificações quando eles estiverem disponíveis.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Midnight at the Well of Souls parecia familiar, mas, na verdade, foi ofertado pela PP somente em 2016. Reconheci a capa imediatamente e fiz a mesma conexão que me veio à cabeça dois anos atrás: o sistema de mapas de hexágonos do RPG de mesa GURPS.

Fiquei interessado no livro do James Patrick Kelly, sujeito que me introduziu aos audiolivros (gratuitos) que narrava em seu próprio site. A qualidade era questionável, mas o preço era imbatível. A capa ficou caprichada, ainda que vinda de um banco de imagens, porém essa premissa vaga me deixa inseguro.

É isso, de volta ao playtest de Starfinder!

Fonte: Newsletter da Phoenix Pick

Advertisements
Tagged ,

Starfinder apresenta três classes inéditas

Três novas classes do RPG de mesa Starfinder estão em período de testes abertos até o dia 16 de janeiro. O biohacker é um cientista capaz de aplicar injeções variadas em seus aliados ou inimigos; o vanguard é um guerreiro especializado em combate corpo a corpo; e a witchwarper é uma usuária de magias que puxa seus poderes de outras dimensões. O conteúdo está disponível gratuitamente na página https://paizo.com/starfinderplaytest

Fazia tempo que não via essa arte – mas não tem nada a ver com as classes
© Paizo

O material será incluído no livro Starfinder Character Operations Manual, com previsão de lançamento no segundo semestre de 2019. Ele também deve incluir opções inéditas para as outras sete classes já disponíveis, bem como alternativas para as principais raças do jogo.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Na véspera do lançamento havia previsto um artista marcial de mãos limpas e um mago usuário de Carisma como atributo principal, acertando em cheio duas das novidades. Mas pesquisando meus comentários especulando sobre novas classes, constato que havia descartado totalmente a ideia de um cientista, considerando a quantidade de temas e arquétipos já voltados para a área. Me enganei feio nesse ponto (mas ainda não é a classe controladora de monstros que muitos queriam – aposto que vão criar uma opção para mecânicos virarem biomecânicos e centralizarem todos os pets em uma classe só).

Porém, até agora estou me debruçando somente sobre o Biohacker, que parece fazer melhor o que meu Envoy foi especificamente construído para: curar e buffar o resto do grupo.

Acho que vou construir um personagem de cada e obrigar meus filhos a jogar um cenário reciclado da Starfinder Society comigo, para ver o que esse trio é capaz de fazer. Não serei cruel demais porém, e vou escolher raças otimizadas para as classes.

Até que enfim alguma novidade animadora para Starfinder! O treco andava parado demais.

Fonte: Paizo Blog

Tagged ,

Netflix tem uma boa e uma péssima notícia para fãs de anime

O serviço de streaming de vídeo Netflix fez dois anúncios esta semana sobre seu catálogo de animação japonesa. Primeiro, vão disponibilizar aos assinantes o clássico Neon Genesis Evangelion, a partir de 2019. Neste, adolescentes pilotam robôs gigantes enfrentando alienígenas, enquanto lidam com crises existenciais e problemas familiares. Serão 26 episódios e dois filmes.


© Gainax

Segundo, estão trabalhando em uma adaptação com atores reais do anime Cowboy Bebop, com o criador da série e funcionários do estúdio que a animaram como consultores. Serão 10 episódios, mas sem detalhes sobre elenco ou trama. A série original teve 26 episódios e um filme.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Fico feliz em ver Evangelion mais uma vez distribuído em massa – acho que desde a época dos canais exclusivos de anime a série não ficava disponível com tanta facilidade. Sou um caso raro, talvez único, de pessoa que começou a assistir pelos bizarros episódios finais e daí pegou o começo da série, devido à programação cíclica da TV a cabo. Lembro de ter gostado da maluquice, e ter estranhado muito o formato convencional que assisti na sequência.

Já a adaptação live-action só me fez dar risada. Se for parecido com a abominação que cometeram com Death Note, será mais um desperdício de dinheiro, e, com sorte, a última vez que tentam algo do tipo.

Teria ficado mais contente em ver o Netflix brasileiro com o Cowboy Bebop clássico. Aproveitem para incluir Trigun também.

Fonte: Anime News Network e Canal do Netflix no Youtube

Tagged

R-Type volta quase idêntico para a geração moderna

R-Type Dimensions EX chega ao PC e Nintendo Switch nesta quarta-feira (28), combinando R-Type e R-Type II, com visual clássico ou tridimensional, e nova versão da trilha sonora. A jogabilidade continua idêntica, segundo a empresa, com a adição de um “infinite mode” com vidas infinitas, possibilidade de aumentar o poder de fogo ao máximo instantaneamente, além de acelerar o jogo ou deixá-lo em câmera lenta.


© Tozai Games

R-Type foi lançado em 1987 para fliperama, sendo um marco dos jogos de nave/avião em que a tabela avança sem parar enquanto o jogador tenta destruir todos os inimigos que se aproximam. Versões para consoles domésticos, como o Sega Master System, ajudaram a popularizar a franquia, com a continuação chegando em 1989.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Dificuldade igual ao original, exceto pela versão “jogador moderno”, mwahaha.

Trata-se de mais uma importação de clássicos para plataformas modernas, feita por empresas desconhecidas ou novas, mas com dinheiro o suficiente para licenciar essas velharias clássicas. Essa inclusive é uma atualização de outro “port” feito em 2009 para Xbox 360, se entendi bem a informação no IGDb. Com esse, são 12 jogos na franquia!

Lembro-me de meu irmão jogando a versão para Master System no início dos anos 90. A impressão é tão forte que assistir a vídeos do original tem um efeito quase hipnótico, fico mesmerizando e quando noto já se foram cinco minutos. E olha que nesses demos o povo joga muito mal.

Pelo trailer e screenshots, o Dimensions EX ficou lindo. Não consegui achar um preço para calcular o valor do saudosismo, mas deu vontade de jogar um pouco, nem que seja um ROM. Parece que fizeram um tal de R-Type III: The Third Lightning para SNES…

Fonte: IGDb

Site oficial: http://www.tozaigames.com/r-type-dimensions/index.html

Tagged

Jogos são a melhor opção na Black Friday

Em comemoração ao feriado norte-americano de Ação de Graças e à data de comércio com descontos Black Friday, serviços de vendas de jogos online já estão com suas promoções disponíveis. Steam, a mais popular loja de todas, está com uma “promoção de primavera” até o dia 27 de novembro, com 14.299 títulos em oferta e o anúncio dos Prêmios Steam. Na página inicial do portal se destaca a franquia Fallout, com descontos de 50% a 75%.

Printscreen do GOG, que foi o único a caprichar na imagem
© CD Projekt RED

Já a página voltada para clássicos, Gog.com, destaca 500 jogos em oferta até o dia 27, entre eles Vampire: The Masquerade – Bloodlines, Crysis, Dragon Age: Origins e Dead Space, todos com 75% de desconto.

Na Battle.net, portal da Blizzard e recentemente de alguns títulos de outras empresas, o destaque é Overwatch: Legendary Edition, de R$ 249,99 por R$ 69,99. Quem ficou interessado em Diablo, após o anúncio do jogo para plataformas móveis Diablo Immortal, pode adquirir Diablo III e sua expansão pela bagatela de R$ 39. Quem já tem D3 e ainda joga pode completar sua coleção com a classe Necromante por R$ 22.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Desta vez lembrei das promoções de Black Friday! Provavelmente não vou comprar nada, já que minha relação com jogos eletrônicos tem se resumido a acompanhar notícias sobre os mesmos, e em raros casos, ler resenhas.

Interessante a apatia do Steam quanto à data, em relação aos competidores. Parece que colocam o catálogo inteiro com algum desconto significativo ou não, e simplesmente deixam o treco para lá. Tive que fuçar para encontrar algo de destaque na baderna da sua capa.

O GOG tem um serviço mais fácil elencando os bestsellers de sempre, mas quem frequenta a página provavelmente já comprou tudo em outras ocasiões, pelo mesmo desconto ou maiores ainda.

Na verdade fiquei tentado pelo Necromancer na Battle.net por alguns instantes, mas daí pensei melhor. Acho que Diablo novamente, só quando sair o 4. Ou a versão Diablo Immortal para PC, o que seria hilário após toda a controvérsia.

Fonte: Steam, GOG, e Battle.net

Tagged , , , ,

O horror, o horror, o horror em Starfinder

A editora Paizo começou a publicar este mês a campanha Signal of Screams, para o seu RPG de mesa Pathfinder. São as primeiras aventuras abertamente no gênero horror, com a ameaça principal sendo tecnologia capaz de levar suas vítimas à loucura e deformar seus corpos. O primeiro volume, The Diaspora Strain, está disponível por US$ 15,99 na versão digital ou US$ 22,99 impressa, e é voltada para personagens de nível 7.


© Paizo

Nesta primeira etapa da campanha, os personagens jogadores estão de férias em um resort construído em um asteroide, quanto o local sofre um apagão e seus funcionários começam a ficar loucos. Cabe aos aventureiros ajudar os demais hóspedes e enfrentar pessoas que parecem ser vítima de uma insanidade contagiosa.

O segundo volume, The Penumbra Protocol se passa no planeta Verces, uma das maiores concentrações de ciborgues do cenário, e o terceiro, Heart of Night, conclui a saga na dimensão das sombras. Cada livro inclui monstros inéditos, equipamentos ou opções para classes, e artigos sobre o local em que a aventura se passa, entre outros tópicos de interesse.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Parece ótimo, mas loucura no estilo Hellraiser não é bem o estilo mais adequado para jogar com sua família, justamente a minha condição atual quanto a RPGs. Vou dar uma procurada se algum grupo vai começar a jogar isso e divulgar como um podcast – mestrar e ouvir dois grupos jogando Dead Suns está enjoando.

Se baixassem esses preços para US$ 9,99 até consideraria fazer um pequeno arquivo de Adventure Paths, mas por esse valor atual compro estritamente o que tenho certeza que usarei. É até meio temeroso quando o grupo enfrenta uma ameaça real, e o risco de todo mundo morrer está presente – que diabos faço com os próximos dois livros da campanha? Pelo menos a Paizo já publicou uma campanha fechada para níveis 1-6 em três livros, mas isso seria um investimento de US$ 47,97 apenas para levar o grupo de volta ao ponto em que estavam antes.

Analisar entretenimento usando dinheiro como critério sempre acaba com você sozinho jogando paciência com um baralho de vinte anos em casa!

Se a pindaíba se concretizar no ano que vem, vou ter que escrever minhas próprias aventuras. Será que existe mercado para isso no Brasil?

Fonte: Paizo

Tagged , ,

Adaptação de Gunnm inclui corridas de ciborgues

Alita: Anjo de Combate ganhou um novo trailer, expandindo a trama, o cenário e a função de vários personagens apresentados anteriormente. A desconhecida Rosa Salazar interpreta a protagonista, uma ciborgue de corpo inteiro que é descartada de uma cidade flutuante e reconstruída no meio da sucata, sem memórias. Robert Rodriguez dirige, além de ter escrito o roteiro com James Cameron e Laeta Kalogridis (Altered Carbon).


© Twentieth Century Fox

Também estão no elenco Michelle Rodriguez, Jennifer Connelly, Mahershala Ali, Christoph Waltz, Casper Van Dien, Jackie Earle Haley, Ed Skrein e Jeff Fahey.

Enquanto o vídeo anterior apresentava sua origem e seus primeiros conflitos, o novo mostra que irão aproveitar a trama do mangá em que Alita se transforma em uma competidora esportiva, indo além do primeiro volume. Battle Angel Alita – Gunnm Hyper Future Vision está disponível no Brasil pela editora JBC, em formato impresso ou digital.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Alguém não gostou da reação anterior ao vídeo e mandou o pessoal dos efeitos especiais se dedicarem aos olhos da Gally (ou Alita, como adaptaram nos EUA por algum motivo). Tenho a impressão que conseguiram produzir algo menos perturbador, ou talvez a edição do trailer tenha apenas evitado os close-ups que deixavam os problemas óbvios.

Por falar em problemas, não estão abrangendo um pouco demais nesse filme? Além de todos os acontecimentos do primeiro volume, quando a Gally encontra seu rumo no mundo, enfiaram a trama das corridas/lutas de ciborgue – o treco ficou bem deslocado no trailer. Como tenho apenas uma versão meio pirata do mangá, embalada em plástico filme e incompleta, não vou poder verificar em qual volume isso se passa.

Agora fiquei com vontade de comprar o mangá da JBC, mas é melhor aguardar um pouco, ver como será o ano que vem.

Fonte: Canal da 20th Century Fox no Youtube

Tagged

Fallout volta no tempo mas exige internet

A Bethesda lança nesta quarta-feira (14) o jogo Fallout 76, para PC, PlayStation 4 e Xbox One. O título se passa no ano 2102, em um mundo pós-apocalíptico em que os únicos sobreviventes são pessoas que se isolaram em abrigos nucleares. O título se refere ao abrigo 76, que estaria situado no estado americano da Virgínia Ocidental, parte da região sul do país, e a história começa no dia em que seus habitantes voltam para a superfície.


© Bethesda

De acordo com a ficha técnica, Fallout 76 é um RPG de ação com elementos de “shooter” e perspectiva de primeira pessoa. Uma das novidades desta edição é a obrigatoriedade de jogar somente online, mesmo sem participar de um grupo – o jogo será lançado apenas com servidores abertos, e os participantes serão automaticamente destinados para um deles. De acordo com a empresa, pretendem criar servidores fechados após o lançamento, onde jogadores poderão convidar conhecidos para trabalhar em equipe.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

E outra maluquice será a ausência de NPCs humanos. Ou seja, toda pessoa que você encontrar em Fallout 76 será um jogador, ou, talvez, um robô disfarçado. E a trama se passa antes de todos os outros jogos da franquia – não sei bem o motivo.

Me parece uma jogada arriscada, essa ideia de um “Fallout Online” sem o formato típico de um MMORPG. Forçam o usuário a se manter constantemente online, apesar do formato do jogo não necessariamente exigir isso. A empresa ganha ao ter um controle maior sobre sua base de clientes, monitorando hábitos, fazendo adequações, vendendo bugigangas. Para o jogador, porém, se os servidores não estiverem à altura, você pode jogar com lag mesmo estando sozinho. Vide o horror que foi o lançamento de Diablo 3, outro experimento na área “exclusivo online”.

E, fora isso, qual a vantagem?

Fonte: IGDb

Tagged

Novo Psycho-Pass em plena divulgação

Psycho-Pass: Sinners of the System, nova trilogia de filmes da franquia Psycho-Pass está divulgando várias novidades nos últimos dias. Além de uma lista completa do elenco de cada produção, foram publicados cartazes com os personagens principais e agora um trailer com uma nova versão de sua música tema. O primeiro filme será lançado em 25 de janeiro, o segundo em 15 de fevereiro e o terceiro em 8 de março, no Japão.

© Production I. G.

Psycho-Pass é um anime, manga, livros e videogames no gênero cyberpunk, sobre uma força policial que prende ou assassina pessoas de acordo com seu “coeficiente criminoso”. Utilizam armas e equipamentos que medem o nível de agressividade ou potencial para cometer crimes de um indivíduo e o encarceram, caso seja possível tratá-lo, ou o matam, se não tiver mais chance de recuperação.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

A primeira temporada é divertida, tem vários momentos chocantes, reflexivos, e um vilão odioso, com atitudes óbvias porém construção complexa. A segunda temporada tem um vilão “vítima do sistema” e de comportamento aleatório, sem um foco claro, o que fez a série sofrer bastante em termos de qualidade.

A premissa de um grupo policial que precisa aguardar suas armas darem autorização antes de atirar é basicamente uma afronta ao propósito de uma força armada, me custando tempo até aceitar o conceito. Compensam a idiotice com muita violência chocante, e, como mencionei acima, um vilão fácil de odiar. Depois fizeram uma continuação tão tosca que acabei esquecendo de assistir ao filme. Acho que vou tentar, antes de lançarem essa trilogia – os primeiros parecem se passar no meio das duas temporadas, mas acho que o terceiro é uma continuação do resto da franquia.

Se você já assistiu a tudo que existe de Ghost in the Shell e quer mais cyberpunk da Production I. G., Psycho-Pass é uma alternativa razoável.

Fonte: Anime News Network

Tagged

Motoqueiros podem salvar o mundo

Vai ser lançado na semana que vem, dia 7 de novembro, o jogo de ação Steel Rats. Um grupo de motoqueiros se une para enfrentar uma invasão de robôs feitos de sucata, utilizando armamento pesado e motos modificadas para realizar manobras absurdas. Para Windows, Playstation 4 e Xbox One.


© Tate Multimedia

O jogo está classificado como “racing” mas na verdade é um “side-scroller” em duas rodas que utiliza câmera lenta nos momentos mais complexos dos combates. Foi criado pela Tate Multimedia, que já havia publicado jogos sobre motos, mas nunca desenvolvido um título próprio.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Uma coisa que parece diferenciá-lo de Sonic e outros side-scrollers de alta velocidade são as restrições físicas da moto, pelo menos quanto a mudar de direção – o personagem obviamente desacelera até quase parar antes de girar o veículo, para logo em seguida fazer a roda pegar fogo e subir pela parede.

Ia classificar o cenário como futuro próximo, mas pelo marketing com visual antiquado está mais para retrofuturista, ou seja, passado com presença de tecnologia absurda. Na ficha técnica, entretanto, aparece “steampunk”, o que está totalmente errado, pelo menos avaliando as amostras em vídeo e imagem do jogo.

Parece divertido pra burro. Uma das últimas coisas que fiz no MMORPG The Secret World antes de enjoar pela quinta ou sexta vez, foi justamente arranjar uma moto e sair pelos mapas a esmo. O realismo do veículo para manobrar era puro entretenimento.

Fonte: IGDb

Tagged
Advertisements