Tag Archives: Crime

Jogo infantil inspira filme de serial killer

Al Pacino e Karl Urban são parceiros no filme policial Hangman, onde um serial killer comete crimes baseados no jogo de alfabetização “Forca”. Lançamento previsto para este ano, nos EUA.


© Patriot Pictures

A direção é de Johnny Martin, dublê em centenas de filmes e começando recentemente a nova carreira. O roteiro é da desconhecida dupla Michael Caissie e Charles Huttinger, que, segundo o Internet Movie Database, já trabalharam juntos em outros dois projetos.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

A premissa é incrivelmente idiota, mas com esses dois (únicos) nomes envolvidos, é impossível não ficar curioso. Pacino tem enforcado (!) a carreira recentemente, e o Urban não tem lá muitos critérios, mas devem ter visto alguma coisa nesse roteiro para aceitarem assinar o contrato.

As cenas de ação e morte não são ruins, a interação entre eles não é das piores, mas qualquer coisa relacionada ao vilão me provoca risos. E pelo tom sério do vídeo não parece ser a intenção, acho que realmente queriam ser o novo Se7en. Hilário.

Ainda não tem distribuidores listados, apesar da data de lançamento se esgotando. Arrisco um palpite: direto para “vídeo on demand” ou serviço de streaming, esqueça os cinemas.

Fonte: IMDb

Advertisements
Tagged

Ex-Justiceiro vira criminoso doméstico

Thomas Jane é o protagonista de 1922, adaptação cinematográfica de livro de Stephen King. Ele interpreta um fazendeiro que assassina a própria esposa e depois é assombrado por seu fantasma, ou pela culpa. Lançamento em 20 de outubro, exclusivamente no serviço de streaming de vídeos Netflix.


© Netflix

A vítima é interpretada por Molly Parker, que será vista no ano que vem como uma das personagens principais do remake de Perdidos no Espaço. A direção e roteiro ficaram nas mãos do desconhecido Zak Hilditch, com alguns filmes independentes no currículo.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Thomas Jane parece ter encontrado uma curva ascendente em sua carreira. Além de roubar a cena nas duas temporadas de The Expanse, como o detetive perdedor Joe Miller, está no elenco de The Predator, previsto para o próximo ano.

Gostei muito de seu trabalho como o Justiceiro, apesar do tom muito mais leve que o adotado pela versão atual no Netflix, e ele também protagoniza um ótimo filme de tubarão, Do Fundo do Mar – apesar de não se destacar nele.

Agora parece que deram um longa inteiro para ele fazer o que quiser, com seu sotaque muito mais carregado e caprichado que qualquer outro personagem no elenco. Espero que não desaponte! O tema é meio óbvio, e o filho dele parece bem chato/ruim, mas tentarei lhe dar uma chance justa quando estrear.

Fonte: Syfy

Tagged ,

Filme policial em trem é cheio de ação

O novo trailer de Assassinato no Expresso Oriente foi lançado, destacando os cenários do filme e as circunstâncias do crime mencionado no título. Kenneth Branagh dirige esta adaptação do livro de Agatha Christie e também protagoniza como o detetive Hercule Poirot. São investigados por ele Johnny Depp, Michelle Pfeiffer, Daisy Ridley Judi Dench, Penélope Cruz, Willem Dafoe e Josh Gad.


© 20th Century Fox

O roteiro é de Michael Green, cujo currículo recente inclui Alien: Covenant, Logan, Deuses Americanos e Blade Runner 2049. Lançamento em novembro deste ano.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Que deprimente! Os dois curtas metragens de Blade Runner 2049 ganharam páginas no IMDb e listam tanto o Green quanto Hampton Fancher como roteiristas. O primeiro foi esquisitinho, mas interessante, enquanto o segundo foi uma porcaria feita de clichês de filmes de ação. O trailer mais recente de 2049 traz o gigantesco traseiro holográfico e cor de rosa da replicante Joi como imagem destaque, e acho que ele é uma metáfora para o material de divulgação até agora: tudo exagerado.

Mas voltemos ao Assassinato no Expresso Oriente, que é o tema aqui. O visual do filme está ótimo, mas a quantidade de cenas de ação me pegou de surpresa. Lembra um pouco do primeiro Piratas do Caribe – será que planejam transformá-lo numa franquia? O Poirot aparece em vários livros da Christie, que eu saiba.

Dão um destaque e tanto para a jedi Daisy Ridley, mas duvido que tenha muito tempo em câmera, com sua agenda restrita e compromissos com uma galáxia muito, muito distante. Devem estar apenas aproveitando a publicidade gratuita que sua presença traz.

Fonte: 20th Century Fox no Youtube

Tagged

Um exausto e vingativo Jackie Chan

Jackie Chan interpreta um pai caçando terroristas em The Foreigner. Após ter sua filha assassinada, o astro chinês enfrenta pessoalmente os criminosos, enquanto atormenta um funcionário do governo (Pierce Brosnan) que pode estar ligado a eles. Lançamento em outubro, nos EUA.


© STX Entertainment

A direção é de Martin Campbell (007 – Cassino Royale) e o roteiro de David Marconi (Duro de Matar 4.0).

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Acho que nem nos filmes dramáticos que ele anda fazendo na China você encontra um Jackie Chan tão moído (e curiosamente cinza), totalmente exausto. Ficou chamativo, e justifica um pouco a surra que parece levar em toda cena de ação antes de derrotar os terroristas por um triz.

Tive que pensar duas vezes antes de fazer esse post – Chan obviamente está interpretando um ex-espião, e esse é um gênero que não cubro por aqui. Mas seus oponentes parecem estar mais alinhados à categoria de criminoso comum do que de organização internacional com planos grandiosos. E ele está agindo como um vigilante, e não um agente secreto.

Difícil categorizar esse filme pelo trailer, já que só mostram cenas de ação (se ficou alguma coisa de fora nesse vídeo, foi a provável luta final com o Brosnan). No IMDb está como “action” e “thriller”, que é um tipo de suspense com ação.

Bom, é o mais perto de espionagem que já coloquei aqui.

Fonte: Coming Soon

Tagged

Sucesso inesperado de Keanu Reeves se expande

A franquia John Wick terá um terceiro filme, confirmado pelos estúdios Lionsgate para maio de 2019. Keanu Reeves permanece no papel do protagonista, um assassino que deixa sua aposentadoria após ter seu carro roubado e cachorro de estimação morto. O diretor Chad Stahelski e o roteirista Derek Kolstad voltam às suas funções pela terceira vez.

37144790376_5bf3397067_z
© Lionsgate

Além disso, o trio está envolvido no desenvolvimento da série The Continental, baseada no hotel em que assassinos como Wick podem se hospedar sem sofrer represálias de colegas de profissão.

O primeiro filme foi lançado no Brasil com o título De Volta ao Jogo, e sua continuação foi traduzida para John Wick: Um Novo Dia Para Matar.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Ainda estou aguardando meu serviço de streaming de vídeo colocar o segundo John Wick no catálogo, mas até agora nada. Parece até que estão com dificuldades para adquirir material externo e resolveram focar em produções próprias, nem sempre bem sucedidas (exceto pelas séries, em que mais acertam que erram).

O primeiro foi uma daquelas inacreditáveis surpresas. Keanu Reeves em um filme de ação com uma boa trama, combates caprichados, além de personagens coadjuvantes memoráveis? Acho que ele não fazia algo assim desde o Matrix original!

Recomendo para todo mundo com um mínimo interesse por pancadaria e balas voando para todo lado, atitude esta que, repetida exaustivamente, foi a provável causa do sucesso inesperado de John Wick. Ser transformado em uma franquia deve ter sido espantoso para todos os envolvidos.

O diretor até conseguiu a cadeira atual do remake de Highlander. O treco realmente está rendendo.

Fonte: Bleeding Cool

Tagged

Comédia psíquica e mafiosa ganha anime

O manga de comédia Hinamatsuri vai ganhar uma adaptação animada no ano que vem, informa a empresa de mídia Kadokawa. Os protagonistas são a dupla Nitta e Hina, o primeiro um promissor membro da máfia japonesa e a segunda uma alienígena ou viajante do tempo com poderes paranormais.

36415907333_ff59705369_o
© Kadokawa

Nitta é obrigado a hospedar Hina em seu apartamento, passando a sofrer todo tipo de bullying. Em troca, utiliza o fenômeno psíquico para progredir em sua carreira na Yakuza.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Inicialmente fico feliz com a novidade – Hinamatsuri é um dos mangás mais hilários que li em anos recentes, repleto de humor absurdo e constrangedor, e com um elenco de apoio que rivaliza com os personagens principais (alguns diriam que a Hitomi supera-os!).

Mas pensando melhor nas possibilidades, é melhor ter cautela. Entre os últimos animes de comédia adaptados de mangá que assisti, apenas Gekkan Shoujo Nozaki-kun conseguiu manter um nível de humor semelhante ao original. Os demais exageram nos sotaques irritantes, inventam efeitos sonoros desnecessários, erram no timing das piadas.

Himouto! Umaru-chan, por exemplo, foi decepcionante, tendo suavizado um pouco a mão pesada nos últimos episódios apenas. Dagashi Kashi, entretanto, ficou tão irritante que não fui além dos primeiros. Mas os mangás são ótimos.

Fonte: Anime News Network

Tagged ,

Prelúdio de obra-prima dos anos 70 a caminho

O serviço de streaming de vídeo Netflix vai distribuir com exclusividade a série Ratched, que deve começar a ser filmada no ano que vem. Com 18 episódios divididos em duas temporadas, o programa é um prelúdio ao clássico Um Estranho no Ninho, de 1975, e vai mostrar a carreira profissional da enfermeira Ratched, “vilã” do longa protagonizado por Jack Nicholson.


© United Artists

Sarah Paulson (História de Horror Americana) vai interpretar a enfermeira jovem, papel originalmente de Louise Fletcher. A série é uma criação de Ryan Murphy (também História de Horror Americana), que estaria trabalhando nela há anos, de acordo com o material de divulgação.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Que trailer curiosamente positivo. E o destaque que dão para o Nicholson, com tantos personagens interessantes para serem explorados – seria ele tão popular assim nos anos 70? A Ratched mal aparece, e praticamente rouba o filme.

Um pouco tempo depois de assistir o treco, lá pelos anos 90, encontrei o livro na Biblioteca Pública do Paraná, enquanto procurava coisas aleatórias nas prateleiras de literatura norte-americana (lembra quando era difícil conseguir um livro?). Li na mesma semana, e pelo menos um aspecto dele é bem nítido ainda em minha memória – o protagonista não é o personagem do Nicholson, mas sim o índio mudo. Pelo menos a história é contada do ponto de vista dele! O sujeito ainda é importante para o desfecho da história na versão cinematográfica, mas foi um choque. Imagine se tentasse algo assim hoje em dia.

Vão precisar de muita sutileza para não transformar essa série em uma bobagem, e pelas produções do Murphy, isso não parece ser o seu ponto forte. Ao invés de uma profissional fria moldada pelo horrível ambiente de trabalho, provavelmente vai ser uma psicopata de berço.

Fonte: Slash Film

Tagged

Crimes contra o sonho americano

George Clooney é o diretor de Suburbicon, violenta sátira sobre uma vizinhança norte americana no final dos anos 50. Apesar da fachada de um local perfeito, atentados, crimes, estelionato e racismo integram o cotidiano desta comunidade. Lançamento em dezembro deste ano.


© Paramount Pictures

Matt Damon é o protagonista, com Julianne Moore e Oscar Isaac. O roteiro é creditado a próprio Clooney, os irmãos Coen e a Grant Heslov.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

O trailer é agitado demais para você realmente apreciar ou mesmo entender plenamente o que está acontecendo, mas as imagens têm bastante impacto. Boas pitadas de violência, atuação e humor. A influência dos irmãos Coen é grande.

A trama me lembrou Estrada Para Perdição, com o aparentemente pacato homem do lar sendo um matador habilidoso. Mas o Damon não tem o controle da situação e apenas reage aos acontecimentos, enquanto Tom Hanks era mais frio e calculista. Hmm, até o filho sobrevivente é um personagem repetido.

Fonte: IMDb

Tagged

Patriotismo durante crise na polícia federal americana

Liam Neeson é o protagonista de Mark Felt: The Man Who Brought Down the White House, suspense policial sobre a crise de Watergate. O ator interpreta um dos diretores do Federal Bureau of Investigation (FBI), a polícia federal americana, durante a década de 70, que resolve ajudar jornalistas a investigarem o próprio presidente americano, Richard Nixon.


© Sony Pictures Classics

Estão no elenco também Diane Lane, Michael C. Hall, Eddie Marsan, Kate Walsh, Tom Sizemore, Bruce Greenwood e Noah Wyle. O diretor e roteirista é Peter Landesman, com apenas outros dois thrillers políticos nos créditos, Um Homem Entre Gigantes e JFK, a História Não Contada. Lançamento no final do mês que vem, nos EUA.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Para entender melhor o impacto dessa história toda é uma boa assistir Todos os Homens do Presidente, filme clássico dos anos 70, e recomendação em todo curso de comunicação social – jornalismo.

Estão com um bom elenco, e se o trailer for um reflexo fiel ao filme, 90% das cenas incluem o Liam Neeson falando alguma coisa que soa muito importante. Parece uma experiência agradável pela lição de história, não tanto pelas interpretações. A ausência de violência ou qualquer ação podem afastar os fãs típicos do gênero policial, porém.

Fonte: IMDb

Tagged

Advogada se destaca em novo Law & Order

A nova empreitada da franquia televisiva Law & Order, intitulada True Crime, ganhou um trailer. O vídeo apresenta o elenco e revela o estilo visual do programa, mais cinematográfico que as produções anteriores. Serão oito episódios, com previsão de lançamento este ano ainda, no canal americano NBC.


© Wolf Films

Edie Falco (Sopranos) é o nome mais conhecido no elenco e uma das protagonistas, a advogada responsável por defender os irmãos Menendez, acusados de matar os próprios pais.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Claro que isso pode ser apenas efeito desse trailer, com estilo de cinema, e a série na verdade é bem mais estática, cheia de close-ups para esconder o cenário minúsculo e diálogos com duas câmeras pulando entre um grupo de personagens. Funcionou muito bem por décadas para Law & Order.

Mas provavelmente estão gastando em equipamento e locação tudo que economizaram com elenco, então teremos iluminação criativa, ângulos complicados e belos cenários. É uma boa oportunidade para inovar no estilo e continuar usufruindo do nome da franquia, afinal de contas.

Publicaram alguns comerciais de TV, mas são basicamente esse trailer mais recortado. Até o momento parece que a Edie Falco vai carregar o programa nas costas, e esses vídeos confirmaram essa impressão ainda mais. Talvez tenham exagerado um pouco na economia.

Fonte: IMDb

Tagged