Category Archives: Filmes

Novo Blade Runner é muito mais explosivo

Blade Runner 2049 tem um novo trailer, repleto de cenas inéditas e diálogos com personagens até agora apenas vislumbrados. Alguns aspectos da trama também começam a ser revelados, mas todas as respostas ficam disponíveis somente em outubro deste ano, nos cinemas.


© Warner Bros

Ryan Gosling é o novo protagonista, acompanhado por Jared Leto, Robin Wright, Dave Bautista e Ana de Armas, se unindo aos veteranos do elenco original, Harrison Ford e Edward James Olmos. A direção é de Denis Villeneuve, com roteiro de Hampton Fancher e Michael Green. Ridley Scott, diretor do primeiro filme, retorna somente como produtor executivo.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Ainda bem! Com o que ele tem feito pessoalmente na franquia Alien, sua quase ausência deste filme é o melhor sinal possível.

Muita violência e poucos replicantes, mas pelo menos mostram um respingo da trama: uma conspiração. É uma distinção e tanto do primeiro filme, com sua trama bem simples, em que um grupo de androides fugia do espaço para a Terra em busca de tratamento de extensão de vida, matando um monte de cientistas em seu caminho, mas sem propósito fora viver um pouco mais.

Aparentemente. Se vão conectar essa história nova ao Rick Deckard, interpretado pelo cinzento Ford, parece que vão inventar uma trama oculta para as ações da gangue Batty. É um upgrade e tanto nessa história cheia de nuances sobre a importância da vida, o que é um ser vivo, inteligência artificial, alma e outros temas transhumanistas. Agora um pouco de espionagem e salvamento do mundo.

Não dá para achar ruim demais – são as preferências do público atual. Mais explosões, mais brigas, mais impacto no mundo ao redor. Acho que esse trailer tem mais ação que o filme original inteiro, que mal sai do mesmo bairro.

E continuo otimista, principalmente com o novo material do Gosling. Esse sujeito é sensacional. Vá assistir Drive, Dois Caras Legais e O Lugar Onde Tudo Termina. E se tiver interesse em filmes mais artísticos/esquisitos, tente Só Deus Perdoa também.

Fonte: Warner Bros. no Youtube

Tagged

Novo Death Note reaproveita deus da morte e caderno

A Netflix divulgou o primeiro trailer de Death Note, sua adaptação do mangá de mesmo nome. Nesta versão a trama se passa nos EUA, com um estudante local encontrando o caderno com o poder de matar qualquer pessoa cujo nome seja escrito em suas páginas. Após a chacina se tornar óbvia demais, um exótico detetive é chamado para caçar o assassino que nunca se aproxima das vítimas.


© Netflix

O roteiro foi escrito por Charley e Vlas Parlapanides (com o filme de ação mitológica Imortais no currículo) e Jeremy Slater (um dos responsáveis pelo Quarteto Fantástico de 2015). A direção é de Adam Wingard, da continuação Bruxa de Blair lançada no ano passado. O nome mais conhecido no elenco é Willem Dafoe, como o shinigami Ryuk, aparentemente único personagem mantido idêntico à versão original.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Parece uma porcaria, mas não tenho essa impressão por tirarem a história do Japão – não me incomodo com adaptações estrangeiras que transportam a história para seu próprio país, faz muito mais sentido tanto econômica quanto culturalmente. Parece ruim porque descartaram as personalidades dos personagens principais por estereótipos batidos. O incrivelmente inteligente e megalomaníaco Light virou um adolescente oprimido e deprimido. Sua namorada celebridade inocente com um lado sombrio virou uma adolescente deprimida. E o esquisito e fascinado L virou um rapaz esquentadinho, dando berros.

Mudam completamente a natureza dos personagens, mas mantém nomes e cacoetes. Se vão transformar o elenco tanto em aparência quanto em caráter, por que não criar uma história nova, aproveitando o mesmo universo? Esqueçam a briga de gato e rato de Light e L, joguem um Death Note nos EUA e partam desse princípio.

Provavelmente seriam criticados igualmente por ignorar o material original, mas evitariam as comparações e teriam um começo mais neutro. Até o momento as opiniões parecem ser favoráveis somente quanto ao Ryuk, o resto está sendo achincalhado. Pelo menos as acusações de “white washing” estão mais contidas agora do que com Ghost in the Shell. Pertencer ao Netflix, queridinho dos cineastas independentes/sem dinheiro, pode ser um atenuante.

Fonte: io9

Tagged

Disney coloca Han Solo na linha

Ron Howard, novo diretor do filme sobre Han Solo, elogiou o material produzido até o momento pela dupla Phil Lord e Christopher Miller, demitidos recentemente. O cineasta está analisando as alterações que serão necessárias para concluir o filme de acordo com as preferências da Lucasfilm/Disney, e por enquanto a data de lançamento de maio de 2018 permanece inalterada.

Ainda estão se divertindo?
© Lucasfilm

Após ser premiado com o Oscar de Melhor Diretor por Uma Mente Brilhante, Howard se manteve relevante na indústria principalmente com a franquia O Código Da Vinci, protagonizada por Tom Hanks.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

A Disney está usando um método bem peculiar para conduzir sua aquisição bilionária mais recente. Encontram um diretor (ou dois) com potencial, algum sucesso mas não o suficiente para ser estabelecido, o colocam para dirigir um longa de Star Wars e o esmigalham até produzir um filme idêntico ao resto da franquia.

Soltam produções meio questionáveis que faturam centenas de milhões quase automaticamente, e aproveitam para submeter jovens talentos a um curso de treinamento intensivo sobre como fazer um blockbuster da Disney. Estão juntando o útil ao lucrativo.

Enquanto isso Star Wars envelhece cada vez mais, perdendo chance atrás de chance de se atualizar, vivendo de nostalgia. Com o faturamento que conseguem, não dá para dizer que estão errados, mas podiam ficar ricos e também fazerem algo criativo e mais interessante.

Fonte: Coming Soon

Tagged ,

Novo Blade Runner já se garante no visual, ao menos

Blade Runner 2049 ganhou um novo vídeo promocional, recheado de cenas dos bastidores e trechos de entrevistas com elenco e equipe técnica. Ryan Gosling protagoniza esta continuação de Blade Runner – O Caçador de Androides, que chega aos cinemas em outubro deste ano, com direção de Denis Villeneuve.


© Sony

Harrison Ford retorna ao papel de Rick Deckard e Edward James Olmos ao de Gaff, agora na companhia de Robin Wright, Jared Leto, Ana de Armas e Dave Bautista. Hampton Fancher é novamente o roteirista, desta vez acompanhado de Michael Green (Alien: Covenant).

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Há alguns anos, quando divulguei que uma produtora havia comprado os direitos de Blade Runner e planejava fazer algo com eles, nunca achei que iam chegar tão longe. Não só conseguiram reunir um ótimo elenco e um enorme talento na direção, como também criaram algo que parece visualmente espetacular. Agora é torcer para o Ridley Scott e o Harrison Ford não ferrarem com tudo.

Posso apontar a franquia Alien como uma situação semelhante, e genuinamente na latrina com as últimas inserções cinematográficas do Scott. E parece que ele não tem planos de parar tão cedo. Já o trabalho do Ford revivendo seus antigos sucessos não tem sido exatamente inspirado, incluindo Jones e Solo – pelo que está mostrando nesses trailers, Deckard parece estar indo para o mesmo ralo.

Pelo menos a presença da dupla me impede de criar entusiasmo excessivo pelo filme, o que certamente irá melhorar a experiência no cinema: ou surpresa pela qualidade, ou pouca decepção por já esperar um produto inferior. Que venha outubro!

Fonte: Slash Film

Tagged

Pantera Negra integra uma trilogia

O diretor Ryan Coogler e o ator Michael B. Jordan vão se reunir pela terceira vez em Pantera Negra, um dos próximos filmes da Marvel. Enquanto Coogler permanece na mesma função, Jordan desta vez será um dos vilões, se opondo ao herói interpretado por Chadwick Boseman e visto anteriormente em Capitão América 3. Confira o primeiro trailer:


© Marvel

Reaparecem na trama Martin Freeman e Andy Serkis, veteranos de O Hobbit e do Capitão América. Se juntam a eles Lupita Nyong’o, Angela Bassett, e Forest Whitaker. Lançamento em fevereiro do ano que vem, com o Pantera enfrentando um golpe de estado enquanto tenta se estabelecer no trono de Wakanda.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Rapaz, parece ótimo o treco. Me lembrou aqueles clássicos de aventura dos anos 80, como Tudo Por Uma Esmeralda ou a franquia Allan Quatermain, mas desta vez com um protagonista negro. Adoro o contraste de alta tecnologia e a selva africana, com todas suas possibilidades para complicações morais e práticas: por que não usam seu equipamento para apoiar nações vizinhas, por que ninguém descobriu essa tecnologia também e por aí vai. Espero que enfiem alguns dinossauros em Wakanda também, mas na Marvel acho que apena a Terra Selvagem tem os bichos.

Assisti Creed: Nascido para Lutar nos cinemas e achei magnífico, tanto as lutas quantos os personagens, momentos dramáticos e os vários relacionamentos familiares. Obviamente os combates em Pantera Negra precisam ser mais acrobáticos e absurdos, mas se repetir com a mesma habilidade os outros aspectos que listei, será um ótimo filme.

Esse fiquei com vontade de ir nos cinemas.

Fonte: Marvel no Youtube

Tagged

Estrela de Prometheus interpreta irmãs proibidas

Noomi Rapace interpreta irmãs sétuplas em Seven Sisters, ficção científica distópica, sobre um futuro onde casais podem ter apenas um filho. Quando uma delas desaparece, as outras seis tentam desvendar o que aconteceu. Também estão no elenco Willem Dafoe e Glenn Close. Lançamento ainda este ano, mas sem data específica.


© Netflix

A direção é de Tommy Wirkola, responsável por João e Maria: Caçadores de Bruxas e Zumbis na Neve. O roteiro é uma colaboração entre os novatos Max Botkin e Kerry Williamson.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Uma das sinopses fala que o filme se passa em 2070, mas parece que esqueceram de inventar algumas tecnologias mirabolantes para refletir os avanços. Não mostram nada que não estará disponível em no máximo 10 anos, e ainda deixam de fora algumas tendências que parecem irreversíveis, como drones.

Não gostei do que vi, infelizmente. Noomi Rapace usando várias perucas diferentes, mensagens confusas sobre controle populacional (começam dizendo que ter filhos a vontade é horrível, mas os vilões bizarros são os que castram o povo. Decidam-se!), e cenas completamente ridículas interpretadas com seriedade e drama, inclusive na escolha de trilha sonora.

Como seis reclusas e seu idoso pai sobrevivem ao aparato da polícia abortiva em peso? Assista para descobrir, pelo jeito.

Achei que tinha listado uma ficção científica da Rapace para assistir no Netflix, mas não encontrei o treco no IMDb dela. A menos que já seja isso? Devo ter confundido ela com alguém, preciso checar melhor… ah, era o ex-marido dela, um Ola Rapace. Putz.

Fonte: Blastr.

Tagged

Suspense em trem ganha novo filme

Kenneth Branagh dirige e protagoniza uma nova adaptação de Assassinato no Expresso Oriente, provavelmente o livro mais popular de Agatha Christie. O detetive Hercules Poirot está fazendo uma longa viagem de trem, quando um dos outros passageiros é encontrado morto. Cabe a ele descobrir e impedir o criminoso antes que este ataque novamente, enquanto estão isolados por uma nevasca.


© 20th Century Fox

Também ocupam o vagão Johnny Depp, Michelle Pfeiffer, Penélope Cruz, Daisy Ridley, Josh Gad, Willem Dafoe e Judi Dench. O roteiro é de Michael Green, um dos responsáveis por Alien: Covenant.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Parece que Kenneth Branagh fez um estágio com Tim Burton e se deixou influenciar. Tanto o visual do trem quanto o dos personagens, caricatos ao ridículo, não ficariam deslocados em uma das produções escandalosas do Burton. Não estou exatamente criticando, apenas apontando algo que me chamou a atenção.

Nunca li nada da Agatha Christie. É uma daquelas situações, em que pessoas demais gostam tanto de alguma coisa que acabam deixando você irritado o bastante para não querer chegar perto. Nunca assisti qualquer adaptação cinematográfica também, então ficarei surpreso com o desfecho desse filme. Mais surpreso ainda se realmente for assistir.

Fonte: 20th Century Fox no Youtube

Tagged

Reunião Marvel em thriller policial na neve

Elizabeth Olsen (Vingadores: A Era de Ultron), Jeremy Renner (Vingadores) e Jon Bernthal (Demolidor) deixam as fantasias de super-herói de lado no filme policial Wind River. Olsen é uma agente federal investigando um assassinato em território indígena, com apoio do caçador interpretado por Renner, enquanto Bernthal parece integrar a polícia local.


© The Weinstein Company

A direção e o roteiro pertencem a Taylor Sheridan, que também escreveu Sicário: Terra de Ninguém. Lançamento em agosto, nos EUA.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Mostraram tanto as fuças da Olsen e do Renner que nem percebi o Bernthal até ler a lista de elenco. Não deu para reparar muito na trama também, há alguma tensão racial ou de território? Algum problema de família? Basicamente só exibiram cortes incessantes dos Vingadores andando, correndo, pulando, atirando… pelo menos a ação está garantida.

E olha só, o Graham Greene ainda está vivo e trabalhando! Quem diria! Essa foi a grande surpresa do trailer, para falar a verdade.

Fonte: Bleeding Cool

Tagged

Aranhaverso da Sony ganha protagonista

Venom, inimigo do Homem-Aranha nos quadrinhos, vai retornar aos cinemas interpretado por Tom Hardy. O anúncio foi realizado pelos estúdios Sony, que está planejando criar um universo cinematográfico aproveitando personagens secundários das revistas do herói. A iniciativa deve chegar aos cinemas em outubro do ano que vem, com direção de Ruben Fleischer (Zumbilândia).

O Gollum da Marvel Comics
© Marvel

Outros projetos que estão sendo elaborados incluem o Sexteto Sinistro, um grupo organizado de inimigos do Homem-Aranha, e uma parceria entre a Gata Negra e Silver Sable, que já enfrentaram e se aliaram ao personagem em várias ocasiões, geralmente sozinhas.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Que tal um projeto que não faz sentido algum? Assinam uma parceria com a Disney para enfiar o Homem-Aranha no universo cinematográfico da Marvel, efetivamente prendendo o personagem em um compromisso gigantesco, mas resolvem continuar fazendo filmes sem ele.

Ok, faz algum sentido – querem imitar o modelo da Marvel aproveitando os poucos direitos que possuem, que pelo jeito inclui todo mundo que já apareceu em uma HQ do cabeça de teia. No quesito popularidade o Venom é um ótimo lugar para começar, provavelmente sendo o mais reconhecível oponente desse herói.

Mas colocá-lo sozinho em um filme significa que vão mudar radicalmente o personagem, desde sua origem como gosma alienígena apaixonada pelo Homem-Aranha, ao seu papel de stalker da identidade secreta dele. Pelo jeito vão manter apenas o visual, que é basicamente o que importa aos fãs desse vilão.

Gostei mais da ideia da Silver Sable e a Gata Negra, mas o que diabos elas fariam em um filme solo também?

Fonte: Blastr

Tagged

Suspense revive assassino famoso

O mistério do Assassino do Zodíaco é o tema de mais um filme policial, Awakening the Zodiac. Desta vez um casal encontra fitas caseiras do serial killer e resolve utilizá-las como base para rastreá-lo e obter a recompensa pela captura. O lançamento está previsto para junho próximo.


© Sony Pictures

Shane West (A Liga Extraordinária) e Leslie Bibb (Homem de Ferro) são os nomes mais reconhecíveis em toda a produção.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

A premissa é incrivelmente besta, mas a obra não parece de toda má. Gostei de ver o elenco carregando armas de fogo, e ainda assim continuarem com medo do serial killer com pelo menos 80 anos de idade. Parece que vão se esforçar para deixar ele ameaçador.

Mas publiquei isso aqui em homenagem ao filme Zodíaco, de David Fincher, que assisti mais cedo este ano, uma década após seu lançamento. Apesar de ter quase três horas de duração, o longa consegue te manter interessado o tempo todo, com um monte de reviravoltas e a constante progressão dos personagens ao longo dos anos. E ainda arriscam um palpite quanto à identidade do criminoso.

Fonte: Blastr

Tagged