Category Archives: Filmes

O novo herói descamisado Hellboy

A primeira peça de divulgação do próximo filme de Hellboy foi publicada pelo criador do personagem, Mike Mignola. David Harbour, o novo protagonista, aparece caracterizado com a pele vermelha típica, chifres raspados e armamentos. O longa deve ser lançado no ano que vem, e traz o diabólico herói enfrentando Nimue, a Rainha de Sangue, interpretada por Milla Jojovich.

“Hmpf.” – Hellboy
© Lionsgate

Também está no elenco Ian McShane, novo intérprete do Professor Broom, mentor de Hellboy. Demais companheiros clássicos do herói não foram anunciados ainda, ou não estarão presentes.

Este terceiro filme da franquia é um reboot, dirigido por Neil Marshall (vários episódios de séries de TV, e o longa Centurião, com o Michael Fassbender). Estão listados como roteiristas Andrew Cosby (criador da série Eureka) e o próprio Mignola.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Li/tenho algumas poucas e boas revistas do Hellboy, e apesar de ele ter seus momentos de arrogância, não é bem a primeira impressão que costuma causar. Então colocarem o Harbour fazendo essa cara meio babaca foi uma decisão muito peculiar.

Deve ser parte da estratégia de separação dos filmes anteriores. Já que não podem variar muito do visual, mudam a personalidade e se livram dos coadjuvantes. E entupiram de gente de televisão, tanto no elenco, quanto na direção e roteiro. Estranho.

Fiquei com vontade de assistir ao primeiro filme de novo. O segundo vi apenas uma vez e não me causou uma boa impressão. Talvez valha uma nova tentativa.

Fonte: Syfy Wire

Advertisements
Tagged ,

Novo curta de Blade Runner tem problemas

Blade Runner 2049 ganhou seu segundo curta-metragem, Nowhere to Run. O foco desta vez é o personagem de Dave Bautista (Guardiões da Galáxia), um androide chamado Sapper. O longa chega aos cinemas em 5 de outubro.


© Warner Bros

Ryan Gosling é o novo protagonista, procurando a ajuda do original, Harrison Ford, para desvendar uma conspiração ligada aos robôs humanoides.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Que porcaria. Mas é incrível enfiarem tantos clichês em tão poucos minutos, simplesmente não deixando espaço para nada minimamente original. Preciso acreditar que foi de propósito, um exercício de mediocridade – é impossível algo associado a Blade Runner ser tão banal e irrelevante assim, e resultar do melhor esforço possível.

Acho que desde Prometheus um pedaço de mídia não me decepcionava tanto. Argh, que jeito de encerrar a semana! Maldito seja, Ridley Scott!

Vi mais cedo que o Shinichiro Watanabe estaria criando um desses vídeos, então há alguma esperança por algo decente. O criador de Cowboy Bebop e Space Dandy não conseguiria ser ruim desse jeito, a menos, novamente a esperança, que seja propositalmente.

É preciso enfiar isso na cabeça já, antes que seja tarde: Blade Runner 2049 não tem nada a ver com o original. Trama, cenário, personagens, diálogos, visual – é tudo completamente diferente e desconectado. A única coisa que compartilham é o título e algumas pessoas no elenco. Com essa mentalidade posso me poupar uma decepção ainda maior no mês que vem.

Blargh. Urgh.

Fonte: Youtube

Tagged

Solução não-ortodoxa para a humanidade

Matt Damon é o protagonista de Downsizing, ficção científica utópica em que a humanidade começa a ser reduzida de tamanho para economizar recursos naturais. Ele interpreta um cidadão comum passando pelas várias fases psicológicas e práticas até se submeter ao processo irreversível. Lançamento em dezembro deste ano, nos EUA.


© Paramount Pictures

Estão no elenco Christoph Waltz, Kristen Wiig, Udo Kier, Jason Sudeikis, Laura Dern e Neil Patrick Harris. A direção e roteiro são de Alexander Payne (Sideways – Entre Umas e Outras), com seu colaborador frequente Jim Taylor também assinando o roteiro.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Tentei não encaixar um segundo filme de Matt Damon na mesma semana, mas foi impossível. Não lançaram nada melhor recentemente, e o vídeo é interessante.

Devem estar se preparando para puxar o tapete debaixo dos pés do público, pois até agora só enfatizaram aspectos positivos da redução de tamanho. E foram muito convincentes!

Se for uma distopia típica, o protagonista vai acabar descobrindo efeitos colaterais terríveis, algum segredo quanto aos corpos originais, etc. Se for propaganda ecológica anti-humanidade, vão levar a piada até o final do filme, com o mundo inteiro sendo encolhido, e eventualmente voltando aos mesmos problemas anteriores devido à quantidade de miniaturizados.

Por enquanto parece apenas divertido, e o Damon está ótimo como o medíocre deslumbrado.

Fonte: IMDb

Tagged

Crimes contra o sonho americano

George Clooney é o diretor de Suburbicon, violenta sátira sobre uma vizinhança norte americana no final dos anos 50. Apesar da fachada de um local perfeito, atentados, crimes, estelionato e racismo integram o cotidiano desta comunidade. Lançamento em dezembro deste ano.


© Paramount Pictures

Matt Damon é o protagonista, com Julianne Moore e Oscar Isaac. O roteiro é creditado a próprio Clooney, os irmãos Coen e a Grant Heslov.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

O trailer é agitado demais para você realmente apreciar ou mesmo entender plenamente o que está acontecendo, mas as imagens têm bastante impacto. Boas pitadas de violência, atuação e humor. A influência dos irmãos Coen é grande.

A trama me lembrou Estrada Para Perdição, com o aparentemente pacato homem do lar sendo um matador habilidoso. Mas o Damon não tem o controle da situação e apenas reage aos acontecimentos, enquanto Tom Hanks era mais frio e calculista. Hmm, até o filho sobrevivente é um personagem repetido.

Fonte: IMDb

Tagged

Blade Runner 2049 chega em um mês

Para explicar a lacuna de 30 anos entre os filmes de Blade Runner, os estúdios Warner estão lançando curtas metragens sobre os momentos mais importantes desse período. O primeiro, “2036: Nexus Dawn”, traz o cientista Niander Wallace (Jared Leto) apresentando o potencial de seus novos replicantes para um grupo de juristas. O pequeno filme foi dirigido por Luke Scott, filho de Ridley Scott.


© Warner Bros

Blade Runner 2049 chega aos cinemas no mês que vem, protagonizado por Ryan Gosling, com Harrison Ford, Robin Wright, Dave Bautista, e Edward James Olmos. Denis Villeneuve, visto acima apresentando o curta, é o diretor, com roteiro de Hampton Fancher e Michael Green.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

O site oficial já resumiu essa lacuna também, e pelo jeito não foi o bastante para a quantidade de coisas que inventaram. Temos a proibição de replicantes, uma crise de fome, aquecimento global quase inundando Los Angeles, o fim da crise de fome e novos replicantes sem limitações de tempo – essas duas últimas graças ao Niander.

A falta de conexão entre o cientista maluco e os juristas é interessante para estabelecer o personagem como um visionário (que maldade) quase delirante, porém capaz de produzir resultados. Mas ele é carregado demais nos cacoetes e afetações, ofuscando não apenas os antagonistas (a reação da mulher no final é ótima) mas também o replicante, ator mais fraquinho em cena.

Podia ter sido melhor? Claro. Mas apenas ver o universo de Blade Runner vivo novamente já vale o curto tempo gasto.

Fonte: IMDb

Tagged

Patriotismo durante crise na polícia federal americana

Liam Neeson é o protagonista de Mark Felt: The Man Who Brought Down the White House, suspense policial sobre a crise de Watergate. O ator interpreta um dos diretores do Federal Bureau of Investigation (FBI), a polícia federal americana, durante a década de 70, que resolve ajudar jornalistas a investigarem o próprio presidente americano, Richard Nixon.


© Sony Pictures Classics

Estão no elenco também Diane Lane, Michael C. Hall, Eddie Marsan, Kate Walsh, Tom Sizemore, Bruce Greenwood e Noah Wyle. O diretor e roteirista é Peter Landesman, com apenas outros dois thrillers políticos nos créditos, Um Homem Entre Gigantes e JFK, a História Não Contada. Lançamento no final do mês que vem, nos EUA.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Para entender melhor o impacto dessa história toda é uma boa assistir Todos os Homens do Presidente, filme clássico dos anos 70, e recomendação em todo curso de comunicação social – jornalismo.

Estão com um bom elenco, e se o trailer for um reflexo fiel ao filme, 90% das cenas incluem o Liam Neeson falando alguma coisa que soa muito importante. Parece uma experiência agradável pela lição de história, não tanto pelas interpretações. A ausência de violência ou qualquer ação podem afastar os fãs típicos do gênero policial, porém.

Fonte: IMDb

Tagged

Entenda melhor Blade Runner 2049

O trailer mais explicativo sobre Blade Runner 2049 foi lançado esta semana, voltado para o mercado internacional. Ryan Gosling é o novo protagonista, um investigador policial encarregado de uma possível conspiração ligada a androides. Harrison Ford, antigo protagonista, é recrutado para ajudá-lo na missão. Lançamento em outubro deste ano.


© Sony Pictures UK

Denis Villeneuve (Sicário) é o diretor, com roteiro de Hampton Fancher, um dos escritores do original. Estão no elenco ainda Dave Bautista, Robin Wright, Jared Leto e Edward James Olmos.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Realmente escancaram a coisa toda. Leto é o vilão, mudando bastante do original que colocou apenas os robôs nesta função. Mas ele é o oponente intelectual, com suas replicantes fazendo o trabalho sujo. E o pequeno trecho de interação entre o Gosling e Ford redimiu as cenas esquisitas divulgadas anteriormente.

Também se controlaram bastante quanto aos cenários malucos que estavam apresentando, com aquele destaque para os hologramas gigantes.

Em suma, parece que Blade Runner 2049 vai ser um filme normal, e não uma experiência sensorial meio abstrata, como a divulgação estava insinuando até agora.

Ainda fico com uma pequena esperança de usarem, ou ao menos mencionarem, o Buster Friendly e o Mercer. E pelo menos uma mísera ovelha elétrica.

Fonte: Canal da Sony Pictures UK no Youtube

Tagged

Serial killer, possivelmente judeu

Bill Nighy é o protagonista de The Limehouse Golem, um investigador encarregado de desvendar uma série de assassinatos em Londres, no século XIX. A violência dos crimes leva a população local a culpar o Golem, criatura mitológica de origem judaica. Lançamento em setembro nos EUA e Reino Unido.


© RLJ Entertainment

Estão no elenco Eddie Marsan (Heróis de Ressaca) e Olivia Cooke (Jogador Nº 1). A direção é do desconhecido Juan Carlos Medina, mas o roteiro foi elaborado por Jane Goldman, cujo currículo inclui Kick-Ass: Quebrando Tudo e Kingsman: Serviço Secreto.

O filme é uma adaptação do livro Dan Leno & the Limehouse Golem, do biógrafo Peter Ackroyd, inédito no Brasil.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

É estranho ver o Nighy protagonizando, principalmente com o papel de um durão meio violento, acostumado que estou a associá-lo com personagens pacatos e de fala mansa. Como em Todo Mundo Quase Morto, ou naquele episódio do Doctor Who sobre van Gogh.

Mas ele foi um pirata-polvo em Piratas do Caribe, um vampiro em Anjos da Noite e um agente secreto na série Worricker. Exceto por esta última, bem desconhecida por ser feita para televisão, o problema de associar o Nighy à ação é que geralmente ele está irreconhecível embaixo de maquiagem ou efeitos especiais. Mas tem um bocado de violência no currículo!

O trailer é bacana, típico “tudo escuro para economizar nos efeitos visuais”. Cria um visual antiquado e aumenta o suspense em torno do monstro (e não estou me referindo ao Karl Marx – ou talvez esteja, seria uma reviravolta e tanto), mas também fica cansativo de assistir por muito tempo. Ou incluem algumas cenas a céu aberto no meio do dia, para deixar o protagonista e o público respirarem, ou deixam o filme um pouco mais curto do que poderia ser.

Com quase duas horas de duração, espero que o investigador vá passear pelo campo pelo menos umas duas vezes.

Fonte: IMDb

Tagged ,

A nova insanidade visual de Aronofsky

Jennifer Lawrence e Javier Bardem são um casal complicado em Mãe!, novo filme de Darren Aronofsky que será lançado em setembro. Lawrence é uma esposa ficando paranoica e irritada com os estranhos visitantes que seu marido não para de levar para casa, enquanto acontecimentos macabros se sucedem.


© Paramount

Também participam Ed Harris, Michelle Pfeiffer e Kristen Wiig.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Os bizarros cartazes com a Lawrence tinham afastado meu interesse do filme, mas hoje descobri que é a nova maluquice do Aronofsky, então resolvi ver o trailer.

Bem diferente de seus outros longas, começando pelo cenário único, a obscura iluminação, o uso de poucas cores. O tema nem tanto – parece mais um caso de alucinações com uma reviravolta revelando que a protagonista é doida de pedra.

Seu filme Fonte da Vida é um dos meus favoritos, e também um projeto que parece ser o seu predileto – pelo menos na época que o filmou. Infelizmente deu prejuízo, e sua carreira custou para voltar ao normal, com algumas coisas bem mais baratas e premiadas. Daí a esquisitice Noé parece ter desfeito tudo novamente. Ou seja, após Mãe!, podemos esperar mais uma coisa barata e de qualidade a caminho, e provavelmente vários prêmios para ambos.

Por enquanto já posso elogiar o excelente elenco, ao menos.

Fonte: Canal da Paramount no Youtube

Tagged

Desejo de Matar pode ser propaganda armamentista

O remake de Desejo de Matar, agora protagonizado por Bruce Willis ganhou seu primeiro trailer. O vídeo resume a trama, sobre um homem pacífico que se torna um vigilante após sua família ser vítima de violência, e dá várias amostras dos atos do protagonista em sua busca por vingança.


© MGM

O filme tem direção de Eli Roth e roteiro de Joe Carnahan. Também participam Vincent D’Onofrio, Elisabeth Shue e Dean Norris. Lançamento em novembro.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Está vendo aquele trecho em que o Bruce Willis aponta o dedo e dispara um tiro imaginário? É a última cena do filme original. Conhecendo o estilo do Roth, esse gesto vai ser o suficiente para explodir a cabeça de algum bandido.

Estou em conflito quanto a esse filme. Por um lado o Carnahan, que tem algumas obras magníficas no currículo, estava pronto para dirigir, além de ter feito o roteiro. Por outro lado ele queria o Liam Neeson como protagonista, e não abria mão.

O Neeson é um excelente ator, tem trabalhos inacreditáveis, e mesmo em filmes porcarias faz um serviço competente. Mas ele já participou de tantos longas nesse mesmo estilo, que chega a ficar cansativo – principalmente porque a maioria deles foi em anos recentes.

O Bruce Willis não é mal, mas é impossível imaginar ele como um cidadão comum que se transforma em um matador. Especificamente na parte do “cidadão comum”.

O ideal seria Carnahan dirigindo e algum outro ator, além desses dois, protagonizando. O próprio D’Onofrio seria uma escolha interessante.

Para encerrar, o trailer é alegre demais para um tema tão sombrio. Ficou uma bobagem, parece até comédia de ação.

Fonte: Canal da MGM no Youtube

Tagged