Novo Bourne encontra ainda mais conspirações

Matt Damon retorna ao papel de espião desmemoriado em Jason Bourne, com estreia prevista para o final deste mês. Como o título dá a entender, esse novo capítulo da franquia vai se focar no protagonista em busca de respostas sobre seu passado, ao invés de colocá-lo reagindo a ameaças contra sua vida.


© Universal Pictures

Também está de volta o diretor Paul Greengrass, responsável pelo segundo e terceiro filmes – uma exigência de Damon para participar deste. No elenco, Julia Stiles retorna pela quarta vez, como uma técnica do governo que frequentemente auxilia Borne. Juntam-se a ela Alicia Vikander, Vincent Cassel e Tommy Lee Jones.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Adoro o primeiro filme, A Identidade Bourne. Assisti várias vezes, com sua boa trama e excelente cenas de luta – quando alguém diz que você precisa desligar o cérebro para aproveitar um filme de ação, aponto o Bourne inicial como exemplo do contrário. O segundo me desapontou com a ausência de um confronto direto entre o protagonista e o vilão russo (resolvem tudo com uma perseguição de carros), e do terceiro assisti somente o duelo com o agente secreto indiano. Nunca vi sequer um trecho do quarto filme, um derivado sem o Damon.

Esse novo Bourne tem alguns clipes interessantes, acho que os dois acima são os melhores. Mas a idade do ator (46 anos) corre o risco de transformar a coisa em uma paródia acidental. Beirando o meio-século, e ainda em busca de um lugar no mundo? A esse ponto ele já devia ter criado uma vida própria e feito planos de aposentadoria, ao invés de sair enfrentando tiroteios e conspirações.

Há uma franquia de livros da Lois McMaster Bujold intitulada The Vorkosigan Saga. É uma ficção científica, séculos no futuro e em outros planetas, com alguns temas éticos bem avançados, especialmente para a época em que foram lançados. Vários deles foram agraciados com prêmios ou indicações aos mesmos, e acho que todos são bestsellers. Um dos protagonistas, Miles Vorkosigan, trabalha como mercenário e espião em suas primeiras participações. A medida que envelhece, seu trabalho vai ficando mais burocrático e político, bancando o embaixador, investigador, e finalmente auditor imperial. Ou seja, ele envelhece e transforma sua carreira de acordo com a sua idade. É um dos melhores desenvolvimentos de personagem que já li em qualquer gênero literário.

No cinema, quando um astro de ação começa a reconhecer sua idade, isso é utilizado apenas como alívio cômico antes de partir para a ação, como se tivesse 30 anos a menos. Parece um desperdício de potencial.

Fonte: Slash Film

Tagged

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s