Quadrinhos de horror vão tentar TV de novo

Joe Hill, escritor e filho de Stephen King, está preparando o roteiro para televisão de Locke & Key, sua série em quadrinhos de horror. Na trama, uma viúva e seus três filhos mudam-se para uma velha casa da família, onde chaves mágicas concedem vários tipos de poderes a seus usuários, além de libertar monstros.

26885280172_890ae065e5_z
© IDW

Uma tentativa de adaptação para TV foi produzida anteriormente em 2011, mas sem participação tão direta de Hill. O roteiro foi escrito pela dupla Alex Kurtzman e Roberto Orci (Além da Escuridão – Star Trek e O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro), e trazia no elenco Miranda Otto e Nick Stahl. A iniciativa não foi além do episódio piloto.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Acho que foi no ano passado ou anterior que o site de audiolivros Audible distribuiu gratuitamente uma verão dessa HQ em áudio (obviamente), com um elenco completo. Tendo ouvido falar tanto sobre essa obra, recomendada por tanta gente, e constatado a decepção de várias pessoas quando a série não foi adquirida, comecei a ouvir o livro com expectativas razoáveis.

E ele acabou sendo justamente o segundo audiolivro que desisti de acompanhar. Não sei se foram somente as vozes irritantes, ou as ridículas cenas de ação substituídas por grunhidos e barulheira, ou então a trama clichê, mas não consegui passar da metade. Horrível demais. Pensar em selecionar o arquivo para ouvir me deixava desanimado, frustrado. Acabava baixando mais podcasts apenas para evitar ficar sem outras opções de áudio. Uma experiência dolorosa.

Estou ouvindo audiolivros há mais de uma década, e em todo esse período apenas dois deles me obrigaram a desistir – vários outros sequer comecei, constatando a péssima qualidade nos primeiros minutos. Mas chegar ao ponto de investir algumas horas antes de abrir mão é algo raro, que exige uma mistura equilibrada de muita recomendação & péssimo desempenho.

Ah sim, o outro livro que desisti foi o premiado Cyteen, de C. J. Cherryh. O desinteresse da narradora em diferenciar as vozes dos personagens chegou a um ponto tão absurdo que simplesmente não entendia mais nada do que estava acontecendo. E quanto a série de Locke & Key, que acabei não dando opinião: acho que tem adolescentes e crianças demais entre os personagens para conseguirem alguma coisa boa usando atores reais. Difícil encontrar sequer um bom protagonista mirim, imagine praticamente um elenco inteiro de menores de idade – em uma série de horror!

Fonte: io9

Tagged

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s