Monthly Archives: July 2014

Nova classe combina espíritos e pragas em Pathfinder

A editora Paizo publicou em seu blog uma prévia da classe Shaman, a penúltima em uma série de 10 posts semanais sobre os novos personagens do Advanced Class Guide. A versão do clássico personagem para o RPG de mesa Pathfinder inclui a habilidade de fazer acordos com espíritos e utilizar vários tipos de hexes (pragas, maldições).


© Paizo

De acordo com o autor do post, o Shaman combina os poderes da Oracle e da Witch, outras duas classes introduzidas há alguns anos no manual Advanced Player’s Guide. A proposta da classe nova, bem como das outras 9, é combinar os poderes de dois personagens em um novo molde. Na semana que vem vão publicar uma prévia do Hunter, e na semana seguinte o manual será lançado, em versão impressa e pdf.

________________________________ ◊ Opinião ◊  ________________________________

Há quanto tempo não divulgava nada do Pathfinder! Apesar da aparente ausência, o RPG continua extremamente presente em minha vida. Todo dia estou traduzindo algum trecho dos manuais para meus filhos utilizarem em nossas sessões de jogo nos finais de semana. Na verdade comprei uma quantidade de livros absurda em proporção à diminuta quantidade de tempo que gasto em jogos pra valer, que chega no máximo a quatro horas em 7 dias.

Para compensar o investimento, e aumentar o RPG em minha rotina, assinei dois podcasts que gravam sessões de jogo: Misfits of the Inner Sea e Beer and Battle. O primeiro já ouvi quase inteiro, e o segundo está na fila – é um barato ficar encrencando com a interpretação das regras ou com os erros mesmos cometidos pelos jogadores.

Também me inscrevi no roll20.net, mas hesito em me comprometer a uma sessão de RPG de mesa virtual. Não tenho câmera ou microfone que preste. Vou acabar cedendo e ir atrás de um grupo, se não me inscrever em um play by post no fórum da Paizo (dizem que é bem concorrido) também.

E mal posso esperar pelo lançamento desse manual novo – daqui a pouco acabo memorizando o material que já tenho.

Fonte: Paizo

Tagged

Firefall está aberto oficialmente

O MMORPG de ficção científica Firefall foi lançado oficialmente esta semana. São vários mapas de combate contra invasores alienígenas que dominaram a Terra, bem como lutas contra outras pessoas. De acordo com o material de divulgação, os jogadores podem alternar facilmente entre as cinco classes disponíveis, ao invés de precisar criar personagens diferentes para cada uma.


© Red 5 Studios

Firefall é free-to-play, com opção de compra de itens dentro do jogo usando dinheiro real, bem como uma mensalidade que oferece várias pequenas vantagens aos assinantes.

________________________________ ◊ Opinião ◊  ________________________________

E não é que esqueci mesmo de baixar uma cópia para testar? Tudo bem, mesmo que o jogo seja bom, parece exigir demais da máquina e não rodaria nos notebooks dos meus filhos, ou seja, ficariam me atazanando por não poderem jogar junto.

Da última vez que divulguei o lançamento mencionei a ausência de PvP com estranheza, pois parecia ter sido construído voltado para essa modalidade – alguns dias depois lançaram um trailer exaltando o player versus player disponível. Não tinha nada muito diferente da modalidade PvM normal, então acabei esquecendo de retificar-me. Bom, acho que compensei nesse post.

Em outras notícias sobre jogos eletrônicos, estou prestes a comprar pelo menos duas cópias do clássico NeverWinter Nights no gog.com – pretendo jogá-lo com meu filho(s). Só faltava mesmo ter certeza absoluta que é possível jogar online ainda… o treco precisava de servidores, e duvido que a BioWare mantenha-os abertos após quase 10 anos. Será que aquela opção de jogar diretamente com outro computador existe/funciona?

Bom, mesmo que o online não dê certo, por conta própria ainda é um jogo excelente.

Fonte: MMORPG.com

Tagged

Suspense policial sobre jornalista

Jake Gyllenhaal interpreta um inescrupuloso repórter policial no suspense Nightcrawler, com lançamento previsto para outubro, nos EUA. No elenco estão também Rene Russo e Bill Paxton, com roteiro e direção de Dan Gilroy, trabalhando pela primeira vez como diretor.


© Eagle Films

________________________________ ◊ Opinião ◊  ________________________________

Esse trailer havia passado pelos meus feeds na semana passada, mas não assisti devido à sinopse – filmes sobre jornalistas tendem a ser exagerados e caricatos. Ontem ele apareceu de novo, e a expressão do Gyllenhaal na imagem de apresentação do vídeo finalmente me convenceu.

Ainda bem. Que trailer magnífico! A atuação do Gylenhaal está maníaca, esquisita, sinistra, sensacional. Ele criou um personagem pegajoso, escroto, espetacular. A caracterização ficou excelente, o visual (sujeito perdeu 10 kg) está perfeito. E estou ficando sem adjetivos pra usar aqui, mas assista e adicione os seus próprios!

E um ponto extra para as reclamações no Youtube sobre o vídeo não mostrar o personagem Noturno, da Marvel. Tem muita ironia lá, mas também sinceridade. De bater a cabeça na mesa.

Fonte: Criminal Element

Tagged

Halo é adaptado em série de Ridley Scott

A série Halo: Nightfall ganhou seu primeiro trailer, mostrando as atividades de um grupo de soldados futuristas investigando uma arma alienígena. O programa é baseado na franquia de jogos de tiro em primeira pessoa, incluindo elementos do próximo título, Halo 5: Guardians. O cineasta Ridley Scott é um dos produtores, e o programa deve sair em novembro.


© 343 Industries

________________________________ ◊ Opinião ◊  ________________________________

Um bom teaser, bem profissional, mostrando uma alta qualidade de produção técnica – a única coisa que derruba o realismo são o monte de luzinhas nas armas e equipamentos. Sei que fazem parte do jogo, identificam os personagens, mas ficaram ridiculamente fora de lugar nesse cenário. Deviam ter diminuído a intensidade delas, deixado mais escuras, ter suavizado o treco de algum modo.

Por outro lado, estão fazendo esse programa para ser lançado no próprio Xbox, videogame onde o jogo existe exclusivamente, e mexer nesses detalhezinhos despertaria a fúria dos jogadores.

É uma questão mais de marketing do que estilo, nesse ponto: quem é o público-alvo, qual o objetivo do produto, quais os planos para o futuro? Se querem apenas dar um agrado nos jogadores, deixem colorido; se a ideia é atrair um público novo, eu me livraria do neon.

Fonte: io9

Tagged

Clássico de Philip K. Dick pode virar série online

O Homem do Castelo Alto, livro de Philip K. Dick sobre uma realidade alternativa, vai ser adaptado pelo Amazon Studios em uma série online. Na obra, os nazistas ganharam a Segunda Guerra Mundial e dividem o controle sobre os EUA com o Japão. O programa iria ser produzido pelo canal Syfy antes de acabar nesse estúdio online.


© Aleph

O livro é vendido no Brasil pela editora Aleph.

________________________________ ◊ Opinião ◊  ________________________________

Esse foi um dos primeiros livros de realidade alternativa que já li, e apesar de não lembrar de detalhes, foi muito marcante. Situações bizarras, tramas paralelas com aparentemente pouca relação uma com a outra, e, surpreendentemente para o autor, realismo.

Acho que é um bom título para reler no futuro, ou, talvez, simplesmente assistir à essa série mesmo. Só preciso verificar como é o acesso ao conteúdo do Amazon Studios. Assinantes, por episódio, gratuito com propagandas? Não faço a mínima ideia.

Fonte: Deadline

Tagged

Terceiro Hobbit ganha trailer

O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos chega aos cinemas no dia 11 de dezembro, concluindo a trilogia baseada no livro de J. R. R. Tolkien. Após reconquistarem sua montanha e o tesouro escondido nela, o grupo de anões de Bilbo Bolseiro precisa defendê-la contra outros grupos que exigem reparações pelos danos que sofreram nas mãos do dragão que habitava ali.


© New Line Cinema

________________________________ ◊ Opinião ◊  ________________________________

Vi somente uma parte do primeiro Hobbit quando estava com sinal aberto do Telecine ou HBO. E agora o dito cujo está disponível no Netflix. Mas, apesar de ter tido a oportunidade, não tive o ânimo de assisti-lo inteiramente. Não é um filme terrível, mas se comparado à trilogia original, é bem medíocre.

O material para ser adaptado é escasso, o suficiente talvez para um bom filme de duas horas e meia. Só que resolveram esticar tudo, e acabaram inventando personagens e situações bem abaixo do nível dos outros filmes. Uma pena, mas completamente previsível.

Dá pra assistir pelos efeitos especiais, por mais constrangedoras que sejam algumas cenas. A biga anã foi de doer.

Fonte: Slash Film

Tagged

Evil Dead pode ganhar continuação na TV

Bruce Campbell confirmou que deverá ser o protagonista de uma série de TV baseada nos filmes Evil Dead, conhecidos por aqui como A Morte do Demônio e Uma Noite Alucinante. A notícia foi revelada inicialmente por Sam Raimi durante a Comic Con, e o detalhe acima foi confirmado pelo próprio ator através do twitter. Ainda não há outros detalhes sobre a produção.


© Universal Pictures

________________________________ ◊ Opinião ◊  ________________________________

Precisamos de pelo menos uma confirmação antes de opinar sobre essa ideia ser boa ou ruim. Qual final de Army of Darkness vai ser utilizado como cânone? O de fim do mundo ou o dos deadites na loja do Ash?

Talvez seja um recomeço, mas considerando a avançada idade do Campbell, acho pouquíssimo provável.

E a ideia dos deadites seguindo Ash pelo resto de sua vida remete a um dos poucos bons filmes do ator, Bubba Ho-Tep, sobre um idoso Elvis Presley enfrentando uma múmia em um asilo de idosos.

Tenho minhas dúvidas, mas me manterei cautelosamente otimista. É bem provável que a história toda seja apenas uma piada deles, de qualquer modo.

Que tal a minha cobertura da cobertura da Comic Con? Como 90% dos posts foram dominados por filmes de super-herói, sobrou basicamente isso para relatar. Acho que saí no lucro.

Fonte: Coming Soon

Tagged

Trailer de Mad Max 4

Mad Max: Fúria da Estrada, quarto filme e também reboot da franquia ganhou seu primeiro trailer neste final de semana, durante a Comic Con. Tom Hardy e Charlize Theron protagonizam esta ficção científica pós-apocalíptica, onde a civilização entrou em colapso econômico e gangues dominam vastos territórios. Lançamento no ano que vem.


© Village Roadshow Pictures

________________________________ ◊ Opinião ◊  ________________________________

Gasolina, água, e agora, pelas “criativas” metáforas visuais, parece que o commodity mais procurado são mulheres virgens. Não entendi qual a grande ideia desse trailer – agradar feministas e ofendê-las ao mesmo tempo? Primeiro colocam a Charlize Theron (chamada Furiosa, mas calma que os nomes pioram) com muito mais tempo em cena e falas que qualquer pessoa – daí mostram mulheres seminuas de branco sendo caçadas por vilões.

E por que o Max Rockatansky tem que parecer um perdedor tão gigantesco durante praticamente o vídeo todo? É para mostrar os “sentimentos” do personagem devido à perda da família? Poxa, precisavam transformar ele em uma figura de proa de um dos veículos? Alcoolismo e depressão geralmente bastam para humanizar o protagonista machão, quando querem fugir do estoico silencioso e levemente psicopata (que nem o Mel Gibson nos originais).

Detestei esse trailer. Inovador onde não vale a pena, e retrógrado nos piores aspectos.

Fonte: Bleeding Cool

Tagged

Goku e Sheng Long dividem espaço em novo trailer

O novo filme de Dragon Ball Z ganhou seu primeiro teaser trailer, um vídeo com menos de 30 segundos que mostra apenas o protagonista, Son Goku, e o dragão Sheng Long. A criatura, cuja importância foi reduzida com o passar do tempo, é responsável por realizar os desejos de quem coletar as 7 dragon balls que dão nome ao mangá e anime.


© Toei

________________________________ ◊ Opinião ◊  ________________________________

Em Dragon Ball, coletar as esferas era o principal motivador das tramas – em Z o bicho só aparece para ressuscitar a população trucidada da Terra, após o vilão da temporada ter sido destruído.

O teaser é terrível, tem praticamente duas cenas de três segundos em um loop, mas pelo menos passa a impressão que o Sheng Long vai ter algum papel relevante. Quem sabe o Goku ganha algum poder relacionado a dragões? Pensando bem, o último arco de história de GT tinha dragões humanóides saídos das esferas como vilões. Que desenho mais horrível.

E chega de falar de desenhos animados por esta semana!

Fonte: Anime News Network

Tagged ,

Korra perde sua vaga na televisão americana

A série animada Avatar: A Lenda de Korra foi retirada oficialmente da grade de programação do canal americano Nickelodeon, ainda no meio de sua terceira temporada. Os cinco episódios restantes serão exibidos online, no site da emissora e em serviços de streaming.


© Nickelodeon

Segundo um dos criadores da série, Michael DiMartino, a quarta temporada, ou Livro Quatro, já está sendo animada e ele acredita que os fãs terão acesso ao material.

________________________________ ◊ Opinião ◊  ________________________________

Fazem pouquíssimas semanas que divulguei um trailer do Book 3, e eis que a série é praticamente cancelada. Na verdade lembro de ter ficado espantado em saber que ainda estava em produção, o que acredito ser um reflexo de seu pequeno impacto midiático mais do que minha falta de interesse.

Por outro lado há a tal sobrevida na internet, opção que há cinco anos não existia. Lembro de participar em petições online para dar continuidade a programas de TV que não foram a lugar algum, mas que hoje em dia poderiam ter impacto junto aos produtores do Netflix e seus concorrentes. Quem sabe teríamos visto uma temporada completa de Brimstone, por exemplo. 

Acho que entendo porque essa nova avatar não repetiu o sucesso do original. Por algum motivo resolveram fazer uma protagonista adolescente (tentando acompanhar a idade do público original, talvez), o que tem imediatamente menos charme que uma criança herói. E, para piorar, o vilão (pelo menos na primeira temporada) tinha a abominável habilidade de roubar o poder de outras pessoas – percebi visivelmente o quanto essa ideia incomodou e deixou meus filhos desconfortáveis – é uma noção terrível, e provavelmente afastou o pessoal que esperava um ambiente mais heróico e seguro.

Assistimos somente ao primeiro episódio, já que ficar se agendando para ver coisas na televisão é um conceito alienígena aqui em casa. Mas quando aparecer no Netflix vou tentar assistir com eles, pois achei o cenário muito mais interessante que o original.

Fonte: Screen Crush

Tagged