Monthly Archives: November 2012

Riddick ganha um cartaz e um nome

O terceiro filme do criminoso futurista Richard B. Riddick divulgou seu primeiro cartaz oficial, que aparentemente estabelece o nome da produção como Riddick. Protagonizado por Vin Diesel (Velozes e Furiosos) e dirigido/escrito por David Twohy (Eclipse Mortal), o longa deve ser lançado em 2013.

Vin Diesel interpreta Riddick pela terceira vez

Vin Diesel interpreta Riddick pela terceira vez

© Universal Pictures

Nesta nova aventura cinematográfica, Riddick precisa enfrentar caçadores de recompensas após ser abandonado em um planeta alienígena hostil. O personagem já ficou preso em outro planeta cheio de monstros no longa Eclipse Mortal, e foi perseguido por uma seita religiosa espacial em A Batalha de Riddick.

O material oficial de divulgação não está mal, mas as fotos de estúdio estavam deprimentes. Não sei se o Twohy consegue salvar a franquia na sala de edição, mas como fã do Riddick, espero que sim. Mas o primeiro trailer realmente vai ser definitivo para verificar a qualidade desse material. Tenho a impressão que já escrevi isso antes. Várias vezes, sobre vários filmes. Inspiração, para onde fugiste?

Fonte: Joblo.com

Advertisements
Tagged

Um Perfect World menos lucrativo

R$ 4,5 milhões é a queda no arrecadamento registrada pela empresa Perfect World Entertainment (PWE) no seu terceiro trimestre de 2012, em comparação ao mesmo período no ano passado. O valor caiu de R$ 238,7 milhões para R$ 234,3 milhões no intervalo de doze meses. O lucro total dela de julho a setembro também caiu R$ 22,6 milhões, indo de R$ 57,6 milhões para R$ 35 milhões.

Principal produto da empresa no ocidente, o Perfect World International

© PWE

De acordo com a companhia, uma das maiores no ramo de MMORPGs gratuitos, esperavam uma queda maior na renda, o que foi parcialmente revertido pelo lançamento de Torchlight 2, o que não esperam que continue no final do ano. Mas prevem se manter lucrativos com o lançamento de ainda mais títulos, como Swordsman Online, Saint Seiya Online e Legend of the Condor Heroes. O relatório apresentado pela companhia também menciona outros títulos da PWE ainda não disponíveis no ocidente, como Perfect World II.

Será que finalmente veremos a PWE fechando um jogo? Entre tantas outras que cancelam servidores e desistem de títulos inteiros, acho que a PWE é uma das únicas a não ter feito isso ainda. Perder 22 milhões não é moleza! || Uh, um MMORPG de Saint Seiya? Mais conhecido no Brasil como Cavaleiros do Zodíaco? Acho que se depender de jogadores daqui, o lucro da Perfect World vai voltar a subir.

Fonte: GamesIndustry.biz

Tagged ,

Monstros atacam o Círculo do Pacífico

A divulgação oficial de Pacific Rim, longa metragem de Guillermo del Toro, começou esta semana, com um noticiário falso e plantas de engenharia de robôs gigantescos. Nesta produção a Terra é atacada por monstros enormes, apelidados de Kaiju, que só podem ser derrotados por robôs de porte semelhantes, chamados Jaegers. A humanidade está perdendo a luta, entretanto, e a última esperança é um robô pilotado pela dupla protagonista, Rinko Kikuchi e Charlie Hunnam.


© Warner Bros

Entre os robôs já apresentados estão o Gipsy Danger, Cherno Alpha, Striker Eureka e Coyote Tango, que você pode visualizar melhor clicando na imagem abaixo. Estão no elenco também Idris Elba, Ron Perlman e Charlie Day. O lançamento acontece em julho.

Os quatro Jaegers já divulgados. Clique para ampliar.

© Warner Bros

Aposto que até chegar em casa para publicar isso (estou escrevendo na hora do almoço) já teremos mais algumas novidadezinhas sobre Pacific Rim. Gostei das plantas, mas o visual desses mechas na tela vai decidir o sucesso desse filme. Não podem deixar parecido demais com Transformers, e ao mesmo tempo precisam de algo realista, já que esse parece ser o tema do filme, uma invasão verossímil de monstros gigantes e a reação humana. Cloverfield + Transformers.

Fonte: Bleeding Cool

Tagged

Pequenas novidades em Diablo

O “RPG de ação” Diablo III recebeu mais uma atualização para corrigir bugs, o Patch 1.0.6. Desta vez o jogo não sofreu grandes alterações de conteúdo, mas de acordo com a Blizzard, aproveitaram para incluir dados que futuramente serão utilizados para alterar a comunicação e o login dentro da Battle.net, serviço que hospeda os jogos online da empresa.

Segundo livro de Diablo III, desta vez apenas eletrônico

© Blizzard

Os desenvolvedores de Diablo III também anunciaram que está disponível o e-book Heroes Rise, Darkness Falls, que coleciona cinco contos previamente publicados no site oficial da empresa, e duas histórias inéditas: “The Hunger” e “Theatre Macabre: The Dark Exile”. O livro eletrônico está à venda por US$ 7,99 na Amazon.com.

Já estava indo comprar o livro, mas, caramba, oito dólares por apenas duas histórias inéditas! Que facada! Não entendo por que a Blizzard cobra tão caro por esses derivados de suas franquias, estão precisando do dinheiro? Se ainda estivesse jogando Diablo III talvez comprasse, mas agora prefiro esperar. Quem sabe quando sair a primeira expansão me animo a torrar nisso também. Lamentável.

Fonte: Diablo III Blog

Site oficial: http://us.battle.net/d3/

Tagged

Outro futuro saudosista de Terry Gilliam

As filmagens externas de The Zero Theorem, ficção científica de Terry Gilliam (Brazil, o Filme, Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado) foram capturadas por um curioso em Bucareste. O longa trata de um “hacker em busca do motivo da existência humana, que está sempre sendo atrapalhado pela Gerência”.


© Entertainment in Motion

Estão no elenco Bem Whishaw, Matt Damon, Christoph Waltz e Tilda Swinton. O lançamento está agendado para o ano que vem, ainda sem um mês específico.

Assim como em Brazil, o Filme ou Os Doze Macacos, Gilliam constrói o futuro olhando para o passado. Mas desta vez o visual desse novo projeto parece ainda mais escandaloso do que normalmente, misturando exagerados veículos retrô com protótipos de carros futuristas dos anos 00. E aquela máscara de caveira? É o toque de mestre no meio de tantos estímulos. E tomara que o roteiro faça algum sentido, para variar. Ou novamente vamos precisar nos distrair com o desbunde gráfico?

Fonte: io9

Tagged

Jornada nas Estrelas 2 ganha uma história

Os estúdios Paramount divulgaram a sinopse oficial de Star Trek Into Darkness: “Quando a tripulação da Enterprise é chamada de volta para casa, descobrem que uma incontrolável força de terror dentro de sua própria organização destruiu a Frota e tudo que ela representa, deixando nosso mundo em crise. Com contas a acertar, o Capitão Kirk liderada uma caçada em uma zona de guerra, para capturar um homem que é ele próprio uma arma de destruição em massa”.

Chris Pine e Zachary Quinto são Kirk e Spock em Star Trek

© Paramount

J. J. Abrams retorna para dirigir essa continuação de seu reboot da franquia Jornada nas Estrelas, com o elenco principal da produção anterior: Chris Pine, Zachary Quinto, Zoe Saldana, Karl Urban, Simon Pegg, Anton Yelchin, John Cho e Bruce Greenwood. Entram na franquia Benedict Cumberbatch, Alice Eve e Peter Weller. Estreia em julho de 2013.

Realmente me lembrou a Ira de Khan, com toda essa questão de alguém se vingando de outra pessoa que daí quer se vingar também, até acabar todo mundo bem vingado. No primeiro filme quase destroem a Terra, além de terem destruído um dos planetas mais importantes. Agora destroem a Frota Estelar já no início da trama? Esse pessoal está me parecendo meio indefeso demais, quem sabe no terceiro filme resolvem mostrá-los como uma força mais relevante, e menos totalmente dependente do Kirk e companhia para salvar o mundo.

Fonte: IGN

Tagged

Meu remake é melhor que o de vocês

O ator sul-africano Sharlto Copley (Distrito 9) está defendendo o remake americano de Oldboy, no qual interpreta o vilão principal. Em entrevista à revista de cinema Empire, ele afirmou que “é muito comum Hollywood fazer um remake de alguma coisa porque há uma audiência embutida, apenas pelo aspecto comercial. Isso é justo, acho. Com este [Oldboy], se você reparar nas pessoas que estão envolvidas, é muito mais pelo impulsivo criativo. É um filme que está inspirando as pessoas artisticamente”.

Sharlto Copley é Wikus Van de Merwe, em Distrito 9

© Sony Pictures

Baseado em uma história em quadrinhos sul-coreana, Oldboy conta a história de um homem que é sequestrado logo após sua filha nascer, e passa quinze anos trancado em uma quitinete, sem contato algum com o exterior, exceto por uma televisão. Sem explicação alguma, é solto nas ruas, com apenas alguns dias de prazo para descobrir porque fizeram isso com ele e conseguir sua vingança. Estão no elenco Josh Brolin, Elizabeth Olsen, Samuel L. Jackson e Lance Reddick, e a direção é de Spike Lee. Estreia em outubro.

Aham. É por esse tipo de coisa que não sigo atores ou diretores no twitter, ou em serviços semelhantes. Fazem um ótimo trabalho no filme ou série de TV, mas quando abrem a boca, só falam bobagens. Claro que o remake deles não está sendo feito por razões comerciais, claro que é apenas pela arte. Claro, claro. Basta olhar a lista de produtoras e o tipo de projetos que elas desenvolvem no Internet Movie Database (IMDB), ou esse elenco. Tudo bem que o Spike Lee faz um monte de filmes autorais, mas repare nos atores envolvidos: a única pessoa com projetos independentes recentes no currículo é a Elizabeth Olsen, e aposto que ela escolheu esse caminho para distanciar sua carreira das irmãs o máximo possível. Não estou criticando o mérito dos remakes (apesar de quase sempre, ou sempre serem um lixo), mas sim essa necessidade do Copley em se justificar. Se tem vergonha de atuar em um remake, não assine o contrato. Só não venha depois com essas desculpas esfarrapadas.

Fonte: Slash Film

Tagged

De médico a pirata

Hugh Laurie estaria negociando com o canal NBC para protagonizar Crossbones, seriado dramático sobre piratas caribenhos no século XVIII. O ator, famoso pelo personagem Greg House, interpretaria o pirata Edward Teach, o Barba Negra.

Hugh Laurie na comédia britânica Black Adder

© BBC

A série está sendo desenvolvida por Neil Cross, conhecido pelo drama policial Luther, produzido pela BBC e responsável por alavancar a carreira de Idris Elba (Prometheus, Thor).

A princípio achei a ideia estranha, mas se for pensar bem, faz todo o sentido. Um líder pirata não é exatamente um papel físico, – quando entra em uma briga, usa a espada mais como um esgrimista do que como um cavaleiro medieval – mas sim um personagem extremamente carismático e/ou ameaçador. E esse tipo de papel está bem dentro do alcance dramático do Laurie, após todas essas temporadas de House. Mas aqui ele vai ter mais oportunidades de ir um pouco além, com um desgraçado cruel e louco como Edward Teach. A menos que transformem o bucaneiro em alguém mais agradável, o que seria um desperdício. Se distanciem de Piratas do Caribe o máximo possível!

Fonte: Deadline

Tagged

Policiamento sobrenatural

O elenco de R.I.P.D., comédia de ação sobre policiais mortos-vivos, foi fotografado gravando cenas externas em Los Angeles. Ryan Reynolds interpreta um novato na Rest In Peace Departament, Jeff Bridges é o seu parceiro e mentor, enquanto Mary-Louise Parker aparenta ser uma superior de ambos. Estão no elenco ainda Kevin Bacon e James Hong.

Ryan Reynolds, Mary-Louise Parker e Jeff Bridges em seus uniformes

© Universal Pictures

O longa é baseado em uma história em quadrinhos publicada pela Dark Horse Comics, foi dirigido por Robert Schwentke (Red – Aposentados e Perigosos) e chega aos cinemas americanos em julho. O site Coming Soon tem uma galeria com várias outras fotos do mesmo local, basta clicar na imagem acima.

Estão realmente fazendo esse filme? É o tipo de novidade que só me confunde, com tantos projetos disponíveis, tanto potencial por aí, e uma história em quadrinhos obscura sobre policiais fantasmas (ou zumbis, parece) vai adiante, com um elenco bacana desses. Estou começando a acreditar que todo grande estúdio tem uma roleta na sala da diretoria, onde os títulos de roteiros ocupam cada espaço, esperando alguém girá-la e “decidir” a próxima grande produção.

Fonte: Coming Soon

Tagged ,

Exploits: The Chronicles of Lucifer Jones Volume II – 1926-1931, de Mike Resnick

Sinopse: O Reverendo Doutor Lucifer Jones retorna de seu exílio africano, para desta vez enfrentar os perigos do continente asiático. Atravessando a China, Índia, Japão e seus vizinhos, Lucifer Jones encontra generais, dragões, a tríade, o abominável homem das neves, detetives geniais e injustiçados, o culto de Kali, paraísos imortais, além de alguns velhos conhecidos, também cruzando o mundo aplicando todo tipo de golpe em busca de dinheiro, e, invariavelmente, sendo vítima destes próprios.

Capa:

O culto de Kali, presente em um dos contos do livro

© Phoenix Pick

Trecho:

“But I just picked up seventy-three giant pandas from the bamboo forest up north.”
“That’s a lot of pandas,” I said. “I hear tell they’re an endangered species.”
“They are now,” he agreed, patting his rifle fondly.
“Maybe you should have left some for the Chinese,” I suggested.
“Oh, I left ’em enough to breed,” he assured me. Suddenly he frowned. “Unless both of ’em was females.” He took a swig from his canteen, and then offered it to me.

O resto desta resenha contém spoilers!

Ponto alto: Mike Resnick retorna ao seu personagem predileto nesta coletânea de contos, com algumas boas melhorias em relação ao volume anterior. As trapaças cometidas e sofridas por Lucifer Jones ganham um destaque bem maior do que a sua missão de fundar uma religião pilantra de um homem só, os diálogos estão mais afiados e há uma quantidade menor de personagens disputando a atenção em cada história, que por sua vez se conectam muito melhor. Apesar de ter um número de páginas semelhante ao livro anterior, é uma leitura mais rápida, agradável e consistentemente hilária.

Ponto baixo: Um grande problema desses primeiros livros de Lucifer Jones é que eles são minúsculos – menos de 200 páginas cada um. E apesar da quantia minúscula de contos, Exploits consegue repetir uma trama em duas das histórias. Na primeira vez em que a ideia aparece, ela é interessante, mas na segunda é simplesmente óbvia. Talvez propositalmente?

Pontuação final: 750. Hilário, direto ao ponto e sólido.

Características:
Exploits: The Chronicles of Lucifer Jones Volume II – 1926-1931
Mike Resnick
Phoenix Pick
152 páginas
US$ 4,99 (Amazon)

Tagged