Monthly Archives: October 2012

Monstro de carne

John Dies at the End ganhou mais um trailer, mostrando algumas cenas inéditas tiradas do livro no qual é baseado. O filme é protagonizado por Chase Williamson e Rob Mayes, com Paul Giamatti, Clancy Brown, e Doug Jones no elenco. Don Cascarelli escreveu o roteiro e dirigiu esta adaptação, que deve ser lançada em janeiro, nos EUA.


© Magnet Releasing

Dois amigos passam seus dias tranquilamente, bebendo e fazendo uso recreativo de drogas nas horas livres, quando não estão em seus empregos em um locadora de filmes. Até que um dia John descobre uma nova substância, apelidada de Molho de Soja, que, ao ser injetada, abre a consciência do seu usuário para a existência de outras dimensões, habitadas por criaturas pouco agradáveis. Agora Dave precisa tentar salvar John da enorme encrenca em que se meteu, e, consequentemente, salvar o mundo.

Opa! Estão adaptando o livro desde as primeiras páginas, ao que parece. Tanto o dilema inicial quanto o monstro de carne congelada, que são praticamente histórias fechadas antes de começar a trama principal. A parte do horror não parece nada mal, só torço para que consigam acertar é o humor. John Dies at the End, o livro, equilibra ambos de uma maneira quase perfeita. Na verdade só li o primeiro 1/3, estou com ele na fila para terminar. Digamos que ficou um pouco intenso e familiar demais, mas logo retomo a leitura.

Fonte: Bleeding Cool

Tagged

Olhos ainda mais vermelhos

Confira o novo trailer de Hunter x Hunter: Phantom Rouge, primeiro longa-metragem animado do anime Hunter x Hunter. O personagem principal é o caçador Torapika, que possui o poder de criar correntes que controlam ou afetam de algum modo outras pessoas. Lançamento em janeiro, no Japão.


© Madhouse Studios

Neste filme o mistério por trás do massacre da tribo de Torapika será explorado, com a introdução de um novo vilão. Os demais personagens da série, Gon Freecs, Leorio e Killua, também devem ter uma participação.

Não fazia ideia que o “x” no título de Hunter x Hunter não era pronunciado. Às vezes esqueço o quão ridiculamente complexa essa série consegue ser, a começar pela quantidade de personagens exóticos, mas sem deixar de lado o absurdo sistema de magia. Sem falar em coisas mais aleatórias, como os tais olhos vermelhos que motivam o massacre no passado do rapaz com nome esquisito. Parece que nesse trailer vemos ele perdendo os ditos cujos. Ouch.

Fonte: Anime News Network

Tagged

Soldados desempregados

Soldado Universal 4 – Juízo Final ganhou alguns cartazes com seus personagens principais, interpretados por Jean-Claude Van Damme e Dolph Lundgren. Os dois são militares mortos em combate, reanimados pelo governo americano e transformados em assassinos controlados remotamente. Lançamento direto em DVD, no final de novembro.


© Foresight Unlimited

Neste longa novo, os soldados reanimados estão se organizando, libertando outros soldados e reunindo-os em uma igreja comandada pelo personagem de Van Damme, onde lutam uns contra os outros em busca dos mais fortes. Enquanto isso um homem desperta de um coma e parte em vingança contra o homem que matou sua família – pelo que lembra, é o próprio Luc Deveraux, interpretado pelo ator belga acima mencionado. Escrito e dirigido por John Hyams, responsável também por Soldado Universal 3: Regeneração.

Eu vi um trailer dessa pérola direto em DVD (infelizmente não foi no Youtube, então não coloquei aqui), e o treco parece extremamente bom para a terceira continuação de um filme trash como Soldado Universal. O soldado do Van Damme parece ter ficado completamente louco, o Lundgren atua melhor em um discurso raivoso do que jamais vi ele fazendo antes, e as cenas de luta são incrivelmente sanguinolentas. E o visual também está intrigante. Vou assistir o terceiro no Netflix nesse feriado – já tinha visto até o segundo, urgh – tomara que seja realmente divertido.

Fonte: JoBlo.com

Tagged

A Disney comprou Star Wars. Sério.

As empresas Walt Disney acabam de comprar os estúdios Lucasfilm por US$ 4.05 bilhões, negociação que inclui os direitos à franquia Star Wars. O anúncio inclui uma nova trilogia, com o episódio VII previsto já para 2015, e os episódios seguintes sendo lançados com intervalos de dois anos cada.


© Lucasfilm Walt Disney

Uau. Alguém conseguia imaginar isso acontecendo enquanto o George Lucas ainda está vivo? Inacreditável. A internet está quase implodindo. Uma nova trilogia. Uma chance de fazer filmes decentes. Tomara que coloquem a Pixar para ajudar na tarefa. E que façam roteiros que valham a pena. Caramba. Estou em choque. Precisei verificar em pelo menos 10 lugares diferentes antes de acreditar. Até agora estou em dúvida. Hah. Vou poder levar meus filhos para assistir Star Wars nos cinemas.

Fonte: GamesIndustry.biz

Tagged

Robos gigantes para todo mundo

O MMO MechWarrior Online deve começar seu open beta ainda hoje (29/10). Neste jogo gratuito, os personagens controlam robôs gigantes vagamente humanoides em uma constante guerra entre facções. O título é inspirado em um jogo de tabuleiro, que já rendeu inúmeros outros games, livros, RPGs, entre outros produtos.


© Infinite Games

Os robôs gigantes, ou BattleMechs, podem ser customizados pelos jogadores, escolhendo armas, blindagem e detalhes cosméticos menos importantes. Neste momento o site oficial está extremamente lento, provavelmente devido ao grande trânsito de visitantes interessados em testar o MMO.

Opa, os trailers parecem ótimos, bem melhores do que esperava. Minha experiência em MechWarrior se resume a jogar exaustivamente um demo, acredito do segundo jogo para PC. O complexo uso do teclado para controlar todos os aspectos do robô era quase tão divertido quanto as batalhas. Mas os gráficos eram uma porcaria, o que parece ter melhorado absurdamente. O que vinte anos não fazem por uma franquia. Só fiquei com a impressão que os BattleMechs parecem não ter peso – quando são atingidos por mísseis ou despencam no chão, o fazem de um jeito tão pouco natural… como se fossem ocos e bem mais leves do que aparentam.

Fonte: MMORPG.com

Site oficial: http://mwomercs.com/

Tagged

Nada de samurai

James Mangold, diretor de The Wolverine, desfez um boato que durava meses: seu filme se passará após a trilogia X-Men, ou seja, não é um prelúdio ou mesmo uma história da origem do personagem. Hugh Jackman retorna ao papel que lhe deu a fama atual, ao lado de um elenco de atores asiáticos. O longa estreia em julho e leva o personagem para o Japão.


© Fox

E por falar em X-Men, Matthew Vaughn, diretor de X-Men: Primeira Classe, desistiu de dirigir a continuação, X-Men: Days of Future Past. A série de filmes, que mostra o grupo de super-heróis nos anos 60, é protagonizada por Michael Fassbender e James McAvoy e em seu segundo título abordaria uma trama de viagem no tempo. A estreia ainda está prevista para 2014 e alguns boatos insinuam que Bryan Singer, diretor da primeira trilogia e atual produtor, assumirá o comando do longa.

Como já tinha imaginado, quando vi o cartaz oficial de The Wolverine, com as garras de adamantium, não vai ser um longa de época. Tenho certeza que milhares de fãs ficaram decepcionados com essa novidade – o Logan enfrentando samurai em um Japão Feudal é um tema clássico das histórias do personagem. Nunca assisti Primeira Classe, então não sei se a saída do Vaughn é uma grande perda ou não. Talvez?

Fontes: Blastr e Blastr

Tagged

Doomsday Book, de Connie Willis

Sinopse: Kivrin é uma aluna de História, estudando em Oxford no ano de 2048. A tecnologia para viajar no tempo existe, e, pasmem, é usada apenas para enviar historiadores ao passado, onde testemunham eventos antigos sem interferir neles. Ela é uma das primeiras selecionadas para visitar a Idade Média, no século XIV, e passa alguns meses treinando seu disfarce como uma filha de nobres. Tudo parece estar indo bem, Kivrin viaja no tempo, mas poucas horas depois, um vírus ataca a cidade, contaminando centenas de pessoas, que sofrem com delírios febris. A primeira vítima é justamente o técnico que enviou-a ao passado, e agora é impossível saber se ela chegou na época certa, se foi contaminada e sequer podem trazê-la de volta. Enquanto isso, a historiadora viajante no tempo descobre quão horrível o passado pode ser.

Capa:

© Spectra

Trecho:

“The Christmas spirit,” Mary said, buttoning her coat with one hand and hanging on to her shopping bag with the other. “The pub’s just down there past the chemist’s,” she said, nodding her head at the opposite side of the street. “It’s these ghastly bells, I think. They’d ruin anyone’s mood.”

O resto desta resenha contém spoilers!

Pontos altos: Este não é o seu típico livro de ficção científica ou fantasia. Temos uma quantia expressiva de personagens, e vamos conhecer várias facetas deles, em mais detalhes do que você esperaria encontrar em um livro sobre viagem no tempo. Toda a família que hospeda Kivrin no passado, especialmente as crianças, ganham vida no livro. Para ser um pouco mais preciso, nos primeiros 2/3 do livro temos a gripe no futuro, e a rotina do passado. Daí no final do livro, quando finalmente os dilemas do futuro começam a entrar nos eixos, acontece a grande tragédia na Idade Média. O impacto emocional na personagem de Kivrin é tão bem escrito que vale pelo livro inteiro. Muito depressivo, muito palpável.

Pontos baixos: Enquanto esses desenvolvimento dos personagens tem grande mérito, eles não deixam de fazer do livro uma leitura cansativa, especialmente no início. O tempo que Kivrin demora para abrir os olhos quando chega ao passado é inacreditável. Se não fosse pela excelente narração de Jenny Sterlin (“li” esse em formato audiolivro) não sei se teria conseguido terminar Doomsday Book tão rapidamente. A interpretação dela complementa muito bem o texto, e as vozes distintas que cria para todos os personagens são excepcionais.

Pontuação final: 650. Mais uns 50 pontos em áudio.

Características:
Doomsday Book
Connie Willis
Spectra Books
592 páginas
US$ 7,99 (Amazon)

Tagged

Não deixam o canibal em paz

Hannibal, seriado de TV sobre o vilão principal de O Silêncio dos Inocentes e outros filmes, teve algumas imagens oficiais reveladas. Nelas podemos ver Mads Mikkelsen (Casino Royale) interpretando o psiquiatra canibal Hannibal Lecter, e os agentes do FBI que trabalham com ele antes de descobrirem seus crimes, vividos por Hugh Dancy e Laurence Fishburne.



© NBC

A primeira temporada vai ter 13 episódios e se passa antes até que os eventos em O Dragão Vermelho, um dos filmes sobre Lecter mais próximos ao início de sua vida criminosa. Bryan Fuller (Pushing Dasies) é o showrunner do projeto, cargo que envolve orientar o roteiro, escolher o elenco, e outras decisões que encaminham a série toda. Estreia prevista para 2013.

Estou impressionado. Um projeto sobre o Hannibal Lecter sem a participação do Anthony Hopkins? Me parece uma insanidade – ou um reboot. Fora isso, é mais um exemplo daquela necessidade de explorar incansavelmente todas as facetas de um personagem popular, acabando com qualquer mistério, ou espaço para interpretação dos fãs. É o tipo de coisa que destrói qualquer franquia, essa necessidade de esmiuçar algo popular, guiada geralmente pelo lucro fácil. Estragam a diversão de quem curtia o produto há muito tempo, e criam uma quantidade ridícula de material, que afasta o público novo. Pelo menos tem um elenco bom.

Fonte: Bleeding Cool

Tagged

O rei finalmente no trono

Arnold Schwarzenegger vai retornar ao papel de Conan, o Bárbaro, para viver o personagem em sua fase idosa, no filme The Legend of Conan. De acordo com o produtor Fredrik Malmberg, a produção vai ignorar tanto a continuação Conan, o Destruidor quanto o reboot Conan, o Bárbaro, de 2011. Ele ainda compara a história à saga de um guerreiro viking: “É o cara que fez o papel de rei, guerreiro, soldado e mercenário, que dormiu com mais mulheres que qualquer um, chegando ao último ciclo de sua vida. Ele sabe que está indo para o Valhalla, e quer partir com uma boa batalha…”. Chris Morgan, que escreveu roteiros para a série Velozes e Furiosos, bolou a história e talvez a escreva também.


© Marvel Comics

Conan é o personagem mais popular e bem sucedido de Robert E. Howard, escritor americano falecido nos anos 30. Ele habita a Era Hiboriana, cerca de 10 mil anos A.C., e é um nativo da Ciméria, país ao norte das terras civilizadas, dominado por um inverno eterno. Com vontade de conhecer o mundo, abandona sua terra natal, abrindo caminho a golpes de espada, em busca de riquezas e aventuras. Depois de algumas décadas, se torna rei da Aquilônia, a mais importante nação do mundo.

Caramba, será que não conseguem vender os direitos do Conan para alguém competente ou ao menos com uma boa idéia? Os filmes do Arnold são um horror (do ponto de vista de um fã, pelo menos), uma aberração de tudo que é o Conan originalmente. O reboot tinha mais potencial do que esse projeto grotesco, apesarde ter fracassado também. Até o título é idiota, por que não usam o óbvio King Conan, que tem muito mais impacto? Que horror.

Fonte: Slash Film

Tagged

Diablo e orcs nas artes

A Blizzard Entertainment anunciou o lançamento de alguns novos livros baseados em suas franquias de jogos eletrônicos. Em Diablo III: Heroes Rise, Darkness Falls, vão coletar cinco contos já publicados online algumas semanas antes do jogo sair, sobre as classes de personagem, e adicionar duas histórias inéditas. Lançamento no final de novembro, em formato e-book somente.


© Blizzard

Já World of Warcraft, MMORPG mais popular do mundo, ganha os romances Vol’jin – Shadows of the Horde, sobre um assassino orc no continente de Pandaria (atualização mais recente do jogo), e Dawn of the Aspects, aparentemente sobre um dragão. O primeiro será impresso e eletrônico, enquanto o segundo estará disponível somente como e-book. Ambos em 2013. Também vão publicar World of Warcraft Tribute: Art Book, uma coletânea de arte enviada por artistas do mundo todo. Vão começar a aceitar material para esse livro a partir de 1 de novembro.

Uau, Diablo III ainda vive. Acho que não jogo há um mês, já tinha meio que esquecido do coitado. Aposto que agora deve estar mais fácil encontrar armas boas por um preço camarada na Casa de Leilões. As fazendas chinesas de itens já devem ter criado uma supersafra de tralhas, e talvez nem todas estejam na sessão de dinheiro real. Será que ainda lembro como clicar o mouse do jeito certo?

Fonte: Blizzard

Tagged