The Constantine Affliction, de T. Aaron Payton

Sinopse: Estamos na Inglaterra, na metade do século XIX. Nesta realidade alternativa, o vapor é uma das principais fontes de energia e inovação, mas experimentos com eletricidade e magnetismo estão ficando populares. Mulheres mecânicas começam a ganhar espaço nos prostíbulos, já que a doença venérea conhecida como a Aflição de Constantino faz cada vez mais vítimas fatais. Para aqueles que sobrevivem, sobra um estranho destino: mudar de sexo. Classes baixas e altas são afetadas, alterando lentamente a ordem social, dominada pelos homens, que estão se transformando em mulheres. Os heróis da história são Lorde Pembroke Hanover, detetive nas horas vagas e atualmente investigando uma série de assassinatos de prostitutas, e a jornalista Ellie Skyler, escrevendo sobre uma conspiração que pode chegar até a Rainha. E ambas histórias parecem estar conectadas.

Capa:

© Night Shade Books

Trecho:

The woman was far stronger now than she had been before her death and resurrection, using her muscles to their full potential without being troubled by pain or strain or soreness, but she was not Adam’s first subject, or even his twentieth, and the straps were strong enough and held.

O resto desta resenha contém spoilers!

Ponto alto: É difícil determinar apenas um. The Constantine Affliction é recheado deles, incluindo uma boa trama cheia de desdobramentos e reviravoltas; excelentes personagens, como os protagonistas Pimm e Skye, e o monstro de Frankenstein, batizado aqui como Adam, sem falar no rol de pequenos e grandes vilões; steampunk!; violência tanto em combates quanto em descrições de cirurgias e experimentos; monstros lovecraftianos; armas elétricas. Sem falar que o cenário foi muito bem construído, e a quantidade de detalhes deixa tudo verossímil.

Ponto baixo: Apenas dois realmente me incomodaram no livro. Primeiro, os planos do vilão principal são muito parecidos com os do Ozymandias, na graphic novel Watchmen, do Alan Moore. O desempenho e o desfecho são diferentes, mas quando eles os revela, a semelhança entre os dois me tirou um pouco da história. E o segundo é a participação do Adam na luta final – depois de tudo que acontece com ele, de todo o sofrimento e angústia que ele vai acumulando, achei que ia ao menos ter um papel mais importante. Tudo bem que ele acaba destruindo uma máquina de muito valor para o vilão, mas ainda assim, achei que ele ia fazer algo mais… satisfatório, emocionalmente falando.

Pontuação final: 894. Um dos melhores que li esse ano.

Características:
The Constantine Affliction
T. Aaron Payton
Night Shade Books
320 páginas
US$ 12,99 (Amazon) ou US$ 6,00 (Baen Ebooks)

Tagged

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s