Monthly Archives: August 2012

Vilão humano

Michael Keaton é a nova contratação do remake de RoboCop – O Policial do Futuro. O ator deve ser o vilão do filme, no papel que quase chegou a ser de Hugh Laurie, que desistiu no último momento. Similar ao filme original, este traz o policial Alex Murphy, que, ferido gravemente em serviço, é transformado em um ciborgue pela empresa OmniCorp e colocado para trabalhar novamente.


© Warner Bros

O filme tem direção do brasileiro José Padilha (Tropa de Elite), e traz no elenco Joel Kinnaman como o protagonista, além de Gary Oldman, Samuel L. Jackson, Jay Baruchel, Abbie Cornish e Jackie Earle Haley. Estreia prevista para agosto de 2013.

Depois da onda de boatos criticando quase todo aspecto desse filme, estão precisando mesmo de algumas novidades mais positivas. Não apenas o roteiro foi destrinchado por um sujeito via Twitter, que apontou asneiras como quatro upgrades no visual do RoboCop, que acabam deixando ele parecido com um transformer, como o também diretor brasileiro Fernando Meireles teria contado a uma revista que Padilha está “vivendo em um inferno”, já que de 10 sugestões suas para o longa, nove são rejeitadas pelos executivos, que estão metendo a mão em tudo. Tenho certeza que será mais um excelente remake.

Fonte: IGN

Advertisements
Tagged

A breve vida dos Ponds

Em preparação para a sétima temporada de Doctor Who, que deve ser lançada no dia 1 de setembro no Reino Unido e nos EUA, a BBC produziu uma série de cinco curtas, com pouco mais de um minuto cada um, e os exibiu na internet. Com o título Pond Life, eles mostravam um pouco da rotina dos companheiros Rory e Amy Pond, o casal que viaja ao lado do alienígena conhecido como Doctor, através do tempo e espaço. Abaixo você pode assistir a todos eles reunidos.






© BBC

O programa é exibido no Brasil pela TV Cultura, de segunda a sexta, por volta das 20h 15min, na televisão ou ao vivo no site da emissora.

Sim, assistir todos de uma vez só é o melhor modo de aproveitar essa experiência. Gostei da música (apesar de ser toda reutilizada das séries anteriores), boas atuações e roteiro razoavelmente intrigante. Os três atores trabalham incrivelmente bem juntos, parecem tão confortáveis na presença um do outro… espero que a próxima companheira, que deve aparecer na metade da temporada, faça um trabalho à altura. Vai ser extremamente cobrada pelos fãs.

Fonte: Bleeding Cool

Tagged

Brincando de alien

A Sega revelou um dos modos multiplayer de Aliens: Colonial Marines, jogo para PC, Playstation 3, Xbox 360 e Wii U que está sendo desenvolvido pela Gearbox Software: o Escape Mode. Nele, quatro jogadores interpretarão fuzileiros navais espaciais enquanto outros quatro serão xenomorfos, os monstros da franquia Aliens. O objetivo dos terráqueos é escapar do mapa com vida, enquanto o dos alienígenas é obter alimento e hospedeiros para sua Rainha.


© Sega

Colonial Marines se passa após os acontecimentos do filme Aliens – O Resgate, com um grupo novo de fuzileiros indo até o planeta LV-426, que após uma infestação de monstros foi também vítima da explosão termonuclear de um reator. Os militares encontram não apenas instalações em pedaços repletas de alienígenas, como também novas variações destes, inéditas nos filmes. O lançamento foi adiado e a data atual é 12 de fevereiro de 2013.

Pelos trailers, A: CM parece sensacional, uma captura tão perfeita quanto possível do ambiente do filme do James Cameron. Respeitaram desde o visual até o áudio, e surpreendentemente, se introduzem na mitologia sem precisar reescrever ou ignorar os acontecimentos posteriores. Agora, ficar adiando o jogo o tempo todo enche um pouco a paciência, e além de ter prejudicado as vendas (lançamento em fevereiro? Que catzo?), provavelmente deixou mais de uma pessoa preocupada quanto à qualidade do produto final. Tomara que a adaptação para Wii U valha a pena, pelo menos nesse caso específico o tablet/controle já tem um uso óbvio: o detector de movimentos anti-alien. || Parece que há um vídeo do Escape Mode, se encontrar, coloco ali em cima.

Fonte: Videogamer.com

Tagged

O retorno de Axel Fox

O comediante Eddie Murphy teria se unido ao produtor/roteirista Shawn Ryan para lançarem um seriado de televisão baseado nos filmes Um Tira da Pesada. Desta vez o personagem de Murphy, Axel Foley, seria o chefe de polícia da cidade de Detroit e seu filho, ainda sem um ator definido, bancaria o protagonista, um policial da mesma força.


© Paramount

Shawn Ryan já tem experiência na televisão, sendo responsável pelo sucesso de crítica The Shield – Acima da Lei, e também está envolvido em vários outros projetos recentes. Murphy, por sua vez, trabalhou na TV principalmente enquanto estava no Saturday Night Live, há várias décadas. De acordo com ele, os roteiros para um novo filme de Um Tira da Pesada não lhe agradaram, pareceram forçados, e por isso resolveu levar a franquia para a televisão. Ele deve aparecer no piloto e depois em participações especiais ao longo da temporada.

Podem me xingar, mas eu gostei (de momentos) do terceiro filme. Estragaram a música, é verdade, mas quando ele salva a menina da roda gigante, fiquei muito impressionado – tinha uns 13 anos, é verdade, mas mesmo assim. Achei esse projeto interessante mais pela participação do Ryan, que geralmente faz shows realistas e violentos do que pela presença do Murphy. Como diabos um rogue que nem o Foley acabaria virando chefe de polícia? Vão precisar de uma desculpa excelente no primeiro episódio.

Fonte: Joblo.com

Tagged

O caçador de dróides

Várias imagens de possíveis artes conceituais de Star Wars 1313 foram divulgadas na internet, mostrando como é o ambiente no andar 1313 de Coruscant, capítal da República/Império. Trata-se do cenário de um jogo single player, sendo desenvolvido para PC, Playstation 3 e Xbox 360, onde os jogadores irão interpretar um caçador de recompensas trabalhando no submundo dessa cidade e desvendando algum tipo de conspiração.


© LucasArts

Ainda não há comentários oficiais sobre a arte, mas a influência do filme Blade Runner – O Caçador de Androides é bem clara, quanto ao visual dos personagens e à arquitetura.

Será que isso é para valer mesmo? Podem ser até genuínas, mas não quer dizer que algo assim estará presente na versão final do jogo. Afinal de contas, iria totalmente contrário às intenções do George Lucas, de transformar Star Wars em alguma coisa cada vez mais “amigável” e voltada para crianças. Por outro lado ele parece realmente ter abandonado as rédeas da franquia, permitindo o desenvolvimento de jogos como o MMORPG de Star Wars na Bioware, por exemplo. Talvez tenham resolvido finalmente fazer alguma coisa para os fãs antigos, ao invés de apenas agradar os novatos.

Fonte: Blastr

Tagged

Mãe do assassino

O canal A&E está pré-produzindo o seriado Bates Motel, um prelúdio ao filme Psicose, de Alfred Hitchcock. Vera Farmiga (Os Infiltrados) deve protagonizar como Norma Louise Bates, a mãe dominadora de Norman Bates, que irá crescer e se tornar o psicopata do filme clássico.


© Warner Bros

Carlton Cuse, um dos produtores do seriado Lost, está trabalhando em Bates Motel desde janeiro, quando o canal comprou os direitos do programa. Inicialmente planejado como uma mini série, Cuse e Kerry Ehrin, de Friday Night Lights, reescreveram o material original em uma série de 10 episódios, com lançamento previsto para 2013.

Hahahaha. Acabei de notar que nunca assisti Psicose. Estava tentando lembrar a história do filme, mas só conseguia pensar na típica cena do esfaqueamento no chuveiro, mais nada. Lendo a sinopse no IMDb percebi que não sabia absolutamente nada desse longa, sobre o roubo dos US$ 40 mil ou mesmo a importância da mãe para a trama. Acho que fiquei traumatizado com as propagandas que o SBT fazia nos anos 80 (versão colorizada?) e evitei-o totalmente. Vou procurar no Netflix e até no Youtube, preciso reparar isso o quanto antes.

Fonte: Deadline

Tagged ,

Dragões em áudio

A Wizards of the Coast (WotC) lançou uma série de podcasts sobre a construção e conversão de personagens em D&D Next, a próxima edição do RPG de mesa Dungeons & Dragons. Além do gerente de desenvolvimento e pesquisa Mike Mearls, da própria empresa, participaram Jerry Holkins e Mike Krahulik do webcomic Penny Arcade, e Scott Kurtz, do webcomic PvP.


© WotC

Os quatro programas, com pouco mais de 20 minutos cada um, são uma prévia da partida de D&D que será jogada ao vivo durante a Penny Arcade Expo (PAX), onde também irá se unir ao grupo o ator Will Wheaton. Partidas de RPG transmitidas em áudio estão sendo utilizadas pela WotC desde o lançamento do D&D 4.0, e essa combinação específica de jogadores já se reuniu várias vezes para jogar.

Outra partida no PAX? Essa não! A última estava tão cheia de elementos desnecessários (menestréis, participação da audiência via celular, etc) que não aguentei ouvir tudo até o final. As primeiras, quando o grupo está em uma sala, comendo salgadinhos e soltando três piadas por minuto são sensacionais. Deu até vontade de retornar e ouvi-las novamente – a lenta conversão do Mike Krahulik em um jogador de RPG é um momento épico nesses podcasts. Quer saber? Vou fazer isso mesmo.

Fonte: WotC

Tagged

Confiança no tigre

As Aventuras de Pi ganharam um novo pôster, destacando o tigre Richard Parker, um dos sobreviventes do naufrágio que destrói a vida do jovem Pi Patel. Após sua família perecer em uma tempestade, enquanto transportavam um zoológico através do oceano, Pi tem que passar centenas de dias a bordo de um barco salva-vidas, ao lado de alguns outros animais.


© Fox 2000

O longa foi dirigido por Ang Lee, e traz no elenco Gerard Depardieu, Irrfan Khan e o estreante Suraj Sharma, que protagoniza. É uma adaptação do livro A Vida de Pi, do escritor espanhol Yann Martell, lançado há alguns anos no Brasil. Estreia em 25 de dezembro.

As Aventuras de Pi. Façam-me o favor, é para desistir mesmo. A Vida de Pi já é um título esquisito, meio difícil de vender fora do circulo artístico, mas “As Aventuras de Pi” simplesmente acaba com a dignidade do filme. E pior que já temos o livro por aqui (fora de catálogo, surpresa), então é um título meio conhecido, podiam ter aproveitado esse pouco de fama na divulgação. Argh, destruiu meu ânimo com a produção. E sequer é culpa dela!

Fonte: Joblo.com

Aposentadoria real

O manga de horror e comédia Princess Resurrection vai chegar ao fim em novembro deste ano no Japão, informa a revista Monthly Shonen Sirius. A história em quadrinhos conta a história de uma família cujas origens estão atreladas a todo tipo de tema sobrenatural, aonde os descendentes (príncipes e princesas) lutam um contra os outros pela liderança do clã.


© Kodansha

O protagonista da história, Hiro, é atropelado por um carro e transformado em uma espécie de zumbi inteligente por uma menina chamada Hime. Ele passa a servir como um serviçal desta princesa, precisando beber seu sangue de vez em quando, e logo juntam-se a eles uma lobisomem e uma vampira. Enfrentam vários tipos de monstros aleatórios, bem como ameaças enviadas pelos irmãos e irmãs de Hime. Aparentemente é inédito no Brasil.

O que, só 19 volumes? Que pena, é um dos melhores mangas de horror e comédia em publicação atualmente, com bom texto e trama, combinados com humor (engraçado, para variar) e um baita deslumbramento por filmes do gênero. Esse tipo de formato, com o monstro por semana, acaba ficando cansativo na maioria das produções, como Arquivos X e Supernatural, restando à trama principal manter os leitores interessados. Felizmente Kaibutsu Oujo tem uma história bem interessante quanto ao conflito dos irmãos e irmãs, e aposto que vai ter um desfecho muito esquisito. || Princesa Hime, hilário.

Fonte: Anime News Network

Tagged

Stalking the Unicorn, de Mike Resnick

Sinopse: John Mallory é um detetive de Nova Iorque, se embebedando em uma madrugada de ano novo na década de 80. Quando um elfo aparece querendo lhe contratar para encontrar um unicórnio roubado, não dá muito importância à situação, acreditando ser uma alucinação alcoólica. Este é o começo da jornada do detetive por uma Manhattan repleta de criaturas míticas, donas de comportamentos absurdos e irracionais para uma pessoa normal – e Mallory tem apenas esta madrugada para aprender as regras desse novo jogo e fechar o caso – isso se o demônio que manda na cidade não acabar com ele primeiro.

Capa:

© Pyr

Trecho:

“Look, Mac,” said Kris, “there’s a big difference between renting to leprechauns and being infested by them. We don’t rent to mice, either”

O resto desta resenha contém spoilers!

Ponto alto: Acredito que os livros do Mike Resnick tem dois pontos altos sempre: o protagonista e o diálogo. O sujeito escreve conversas sensacionais, especialmente quando estas não estão relacionadas à trama principal, ou seja, quando não precisam trazer revelações que empurram a história adiante. Dois sujeitos bebendo uísque à meia-noite de ano novo, no meio de seus trabalhos, como no início do livro, foi uma introdução excelente. E os protagonistas do Resnick, caramba, ainda não li um dos canalhas dele que não fosse carismático o bastante para conquistar qualquer um. E o Mallory ainda por cima é um bom sujeito (exceto pela tortura do leprechaun), não muito seguidor da lei, infelizmente, mas um grande adepto da justiça. O que inclui estourar os miolos de um dos vilões.

Ponto baixo: Adoro um bom romance de explorador, onde cada coisa nova ganha algumas páginas de descrição e interação. Infelizmente, em um livro policial, o treco fica esquisito pra caramba. Mallory é um baita de um turista, parando para conversar com todo mundo que encontra, fazendo perguntas (só não tira fotos) e refletindo sobre toda barbaridade da Manhattan sobrenatural. Infelizmente nem 10% dessas intervenções tem algo a ver com a trama principal, chegando ao ponto de você esquecer que existe um unicórnio roubado, aguardando em algum lugar para ser resgatado – bom, parte dele. O ritmo do livro é muito lento, mas imagino que as coisas melhorem nas continuações, afinal de contas, após anos morando no lugar, o Mallory deve ter perdido um pouco do deslumbramento.

Pontuação final: 747. Bom, mas demorado.

Características:
Stalking the Unicorn
Mike Resnick
Pyr
280 páginas
US$ 6,25 (Amazon)

Tagged ,