Monthly Archives: May 2011

Curtas 31/05/11

E em mais uma overdose de Conan, um Curtas apenas sobre o bárbaro cimério! AGE OF CONAN: HYBORIAN ADVENTURES, da FunCom, está seguindo a risca o manual da conversão do MMORPG para Free-to-Play. Acabam de anunciar a fusão de servidores, também conhecida como Passo 2: os EUA vão ficar com apenas um servidor, enquanto a União Européia fica com dois. A chacina começa hoje e vai até amanhã, se tudo der certo. Só que nunca dá. Espero que façam uma versão mais leve do jogo para F2P, ouvi boatos horríveis sobre o tamanho do client. Fonte: MMORPG.com


© FunCom

Já a Steve Jackson Games está expandindo a sua linha humorística de jogos com MUNCHKIN CONAN THE BARBARIAN, por enquanto apenas com um baralho novo. As cartas são baseadas no vindouro filme estrelado por Jason Momoa, e contém várias referências a personagens e situações do longa. É uma pena que a moda do Conan provavelmente vai sumir juntamente com a péssima bilheteria. Ou quem sabe o treco é um sucesso inesperado! Aham. Fonte: Daily Illuminator


© Steve Jackson Games

Tagged

Hugo Weaving em dose… uh…

O ator Hugo Weaving (O Lobisomen) revelou em entrevista a um jornal americano que vai interpretar seis papéis diferentes em Cloud Atlas, próximo projeto dos irmãos Wachowski. Adaptação do livro de mesmo nome e inédito no Brasil, o longa intercala seis histórias diferentes, que se passam inclusive em épocas distintas. Segundo a sinopse oficial o filme deve mostrar as consequências que uma ação no passado tem no futuro, incluindo um que seja pós-apocalíptico.


© Universal Pictures

O filme vai ser co-dirigido por Tom Tykwer e Andy Wachowski, e tem no elenco nomes como Tom Hanks, Halle Berry e Susan Sarandon. A estréia está prevista para maio de 2012.

A trama parece ótima, e temos pelo menos o primeiro Matrix como prova que os Wachowski são capazes de fazer um bom filme. Espero que trabalhem com um orçamento ridiculamente baixo, que na minha opinião os forçaria a serem mais criativos e menos, bem, decepcionantes talvez seja a palavra. Quero ver como vão trabalhar essa estrutura tão complexa em um longa, o Weaving nas seis histórias parece uma idéia genial.

Fonte: JoBlo

Tagged

As aventuras africanas de um puritano inglês

Solomon Kane: Red Shadows #3 está sendo lançado pela Dark Horse Comics amanhã. A história em quadrinhos aprofunda a saga de Salomão Kane contra o vilão francês Le Loup, que após décadas de perseguição finalmente é encurralado na África. Nesta HQ também ficamos conhecendo o xamã N’Longa, o mais poderoso aliado do herói inglês, e eventualmente responsável por entregar a ele o Cajado de Salomão, um artefato “mais velho do que a própria Terra”.


© Dark Horse

Essas histórias do Salomão na África são ótimas, mas a minha predileta ainda é a última, quando não apenas ele entra em um território praticamente inexplorado pelo homem branco, como também está quase sem equipamento nenhum. Acho que o único porém em Red Shadows é que o vilão Le Loup não é lá grande coisa como um personagem ou como ameaça. Tanto que nem está presente na última luta…

Fonte: Dark Horse

Tagged

Curtas 30/05/11

A Steve Jackson Games lançou o terceiro suplemento da série GURPS MONSTER HUNTERS, intitulado THE ENEMY. Dessa vez o breve manual traz regras para incorporar de monstros clássicos como vampiros e múmias a coisas mais exóticas como demônios de outras dimensões, ou ainda apenas humanos com más intenções. Imagino que o próximo passo é juntar esses livrinhos em um produto só. O gênero de fantasia urbana não vai acabar tão cedo mesmo. Fonte: Daily Illuminator


© SJGames

E no que promete ser a penúltima vez, a Blizzard divulgou mais imagens de seu futuro RPG de ação, DIABLO 3, no Facebook. Dessa vez temos duas artes conceituais, sendo que preferi destacar abaixo a cidade de Caldeum, local que é constantemente mencionado no lore do jogo. Parece uma versão mais complexa de Lut Gholein, porto do ato 2 de Diablo 2, e confirma mais uma vez que o lema de D3 é “maior é melhor”. A ausência de algo inédito está começando a me preocupar. Fonte: Diablo IncGamers


© Blizzard

Tagged ,

O Hobbit ganha novos títulos

O filme em duas partes O Hobbit agora passa a ser chamado The Hobbit: An Unexpected Journey e The Hobbit: There and Back Again. Com direção de Peter Jackson, esses dois prequels da saga O Senhor dos Anéis devem chegar aos cinemas em dezembro de 2012 e dezembro de 2013 respectivamente.


© Publicações Europa-América

Achei que os títulos novos fossem uma referência a capítulos do livro, mas de acordo com minha edição portuguesa de 1978, a resposta é não. Ok, ainda este mês vou comprar uma cópia nova de O Hobbit, ler e resenhar. Se sobrar algum do meu salário, o que é pouco provável. O que aconteceu com meu plano de  gastar R$ 100 em livros todo mês? Me parecia algo tão razoável quando o imaginei! De qualquer modo, espero que os filmes sejam bons. Pelo menos o elenco já está ótimo.

Fonte: IGN Movies

Tagged

Livros que podem vir a interessar (XXIII)


TÓQUIO PROIBIDA – Uma viagem perigosa pelo submundo japonês
Jake Adelstein
456 páginas | R$ 53,00
Quando se mudou para o Japão, aos dezenove anos, Jake Adelstein buscava tranquilidade em um templo budista. Seu destino foi outro: repórter inexperiente que mal dominava o idioma do país, acabou sendo o primeiro jornalista estrangeiro contratado por um grande jornal japonês. No caderno de polícia, ganhou acesso a um mundo desconhecido do Ocidente e até dos próprios japoneses. Em Tóquio proibida, Adelstein narra em ritmo de thriller os doze anos que passou no jornal, investigando casos de sequestro, pornografia infantil, extorsão e tráfico de órgãos. Por trás de tudo, paira a sombra da yakuza, a poderosa máfia japonesa. (Companhia das Letras)


A DESCOBERTA DAS BRUXAS
Deborah Harkness
640 páginas | R$ 49,50
A respeitada pesquisadora Diana Bishop passou a vida tentando negar a sua verdadeira identidade. Filha única de pais bruxos, ela se torna órfã aos sete anos e passa a rejeitar as suas habilidades mágicas, determinada a se parecer o máximo possível com os humanos. Quando descobre acidentalmente um misterioso manuscrito escondido há séculos, Diana traz à tona um mundo sobrenatural aterrador, com uma horda de demônios, vampiros e bruxas. A partir daí, a aventura de Diana por 1.500 anos de histórias está apenas começando. (Editora Rocco)


TOURO (Série Boudica – vol. 2)
Manda Scott
488 páginas | R$ 59,00
Touro, de Manda Scott, tem início no ano 47, quando Boudica e seus guerreiros dão seguimento à implacável resistência contra as Legiões romanas que ocupam a Britânia. O segundo volume da trilogia é a continuação da história da rainha guerreira dos icenos que liderou seu povo numa sangrenta batalha final contra os exércitos invasores de Roma. (Bertrand Brasil)


FAHRENHEIT 451
Ray Bradbury e Tim Hamilton
160 páginas| R$ 39,90
Farenheit 451 é uma das maiores obras-primas de ficção científica de todos os tempos (ou seria, se se tratasse, de fato, de ficção científica). E ganha agora uma versão em quadrinhos de altíssimo nível gráfico por Tim Hamilton – autorizada e avalisada por Ray Bradbury na introdução. Além da qualidade gráfica, o texto, com a impactante narração do personagem principal, é diretamente calcado na novela original. (Editora Globo)


GUERRA DA PÓLVORA NEGRA (Temeraire vol. 3)
Naomi Novik
336 páginas | R$ 42,90
Livres da ameaça chinesa, Temeraire e seu capitão Laurence recebem uma missão urgente do comando britânico: três ovos de dragão os esperam em Istambul, e precisam ser entregues na Inglaterra o mais rápido possível. Porém, confrontados com uma traição terrível, vinda de um lugar inesperado, Laurence, Temeraire e sua equipe deverão se lançar a uma ofensiva ousada. Mas que chance eles têm contra as forças colossais do implacável exército de Bonaparte? (Galera Record)


M OU N?
Agatha Christie
240 páginas | R$ 17,00
M ou N conta que pouco antes de morrer, um agente secreto britânico profere suas últimas palavras: “M ou N, ‘São Susí’”. Em meio ao clima de desconfiança que reina durante a Segunda Guerra Mundial, essas letras desconexas podem significar alguma pista. Mas quem poderia continuar a investigação sem levantar suspeitas? É quando entra em cena o casal Tommy e Tuppence Beresford que, já com os filhos crescidos, estão ávidos por voltar à ativa. (L&PM Pocket)


GRACELING
Kristin Cashore
496 páginas | R$ 44,50
A jovem guerreira Katsa tem olhos de cores diferentes: um azul e outro verde. Esta peculiaridade não ressalta apenas a beleza da jovem, mas também a marca de um verdadeiro graceling, alguém com um dom extraordinário. Alguns são excelentes nadadores, dançarinos, cozinheiros, matemáticos. Mas o dom de Katsa é diferente e único: ela possui a habilidade de lutar e matar. Por causa disto, é usada como assassina pelo cruel rei de Middluns, o seu próprio tio. Consumida pela culpa, Katsa cria o Conselho, uma confraria, a partir da qual passa a promover missões secretas para prevenir injustiças e lutar pela liberdade. (Rocco)


SANGUE ERRANTE
James Ellroy
960 páginas | R$ 77,90
Última parte da trilogia iniciada com Tabloide americano e Seis mil em espécie, Sangue errante, considerado pelo próprio autor sua obra-prima, abrange o conturbado período de 1968 a 1972. Dwight Holly, escolhido por John Edgard Hoover para implementar sua política racista, Wayne Tedrow, ex-policial e traficante, e Don Crutchfield, um investigador particular com conexões entre assassinos reacionários e revolucionários de esquerda atuam no submundo de Los Angeles, em meio a movimentos políticos, racismo, tráfico de drogas e manobras do FBI. (Record)

Dessa vez temos uma mistura ótima de livros policiais e de fantasia, incluindo a série Tremeraire, que por todas as críticas positivas que já ouvi deveria estar vendendo horrores, e Tóquio Proibida, livro de não-ficção mas praticamente um thriller policial sobre a Yakuza. Acho que venho lendo sobre o autor, Jake Adelstein, desde 2009 – até que enfim lançaram por aqui. Mas as 960 páginas do James Ellroy meio que ganham o destaque pelo exagero, serão as duas primeiras partes do mesmo tamanho?

As imagens das capas e as sinopses acima são todas © das respectivas editoras.

Blomkamp gosta de brasileiros

A atriz Alice Braga (Predadores) teria se juntado ao elenco de Elysium, de acordo com boato que está lentamente circulando em sites de entretenimento. Segundo filme do estreante Neill Blomkamp, diretor de Distrito 9, o projeto já tem nomes como Matt Damon, Jodie Foster, William Fichtner, Sharlto Copley e o também brasileiro Wagner Moura.


© 20th Century Fox

Apesar de não ter visto uma sinopse oficial antes, a página do filme no IMBD agora está relatando que na trama “alienígenas vem à terra lutar contra a humanidade então eles encontram paz na terra e vivem como seres humanos”, só que um pouco mais mal escrito. A previsão de lançamento é apenas em março de 2013.

Agora só falta anunciarem o Rodrigo Santoro, e está fechada a tríade de atores brasileiros com visibilidade no estrangeiro. Pelo jeito a Alice Braga está tomando gosto pela ficção científica de ação, depois de Eu Sou a Lenda e Predadores. Mas também fica um pouco a impressão que ela está ficando com papéis que normalmente iriam para a Michelle Rodriguez.

Fonte: Deadline

Tagged

Nerd Político VIII

Testando um novo formato, mais notícias e menos análise, vamos ver no que dá.
________________________________________________________________

Superintendente do Ecad minimiza repasse irregularlink
Denúncias contra atuação do Ecad serão debatidas na Comissão de Educaçãolink

E como podemos ver, o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) estava na roda essa semana, levando pancada de todos os lados. Provavelmente um exagero, pois como a superintendente Glória Braga disse, o repasse “de R$ 127 mil para falsários por supostos direitos autorais representa muito pouco em relação aos R$ 300 milhões que a entidade distribuiu para titulares de direitos em 2010”. Praticamente uma ninharia!


© Ecad

Você pode medir o tamanho dos colhões de uma empresa, instituição, grupo, etc, pelo tamanho da bobagem que o representante dessa pode dizer sem perder o emprego. E é claro que por algum motivo isso tudo acabou atrelado ao debate da reforma da Lei de Direitos Autorais, o que não passa de uma distração gigantesca.
________________________________________________________________

Vanessa Grazziotin volta a criticar incentivos para fabricação de ‘tablets’link

Não que a senadora odeie tablets, ela está dizendo apenas que a hipotética fábrica da Foxconn deveria ser construída na Zona Franca de Manaus, que já vem cheia de incentivos, isenções, bônus e brindes para quem se instalar lá. Para mim a história toda é incrivelmente suspeita, uma empresa chinesa gigantesca abrindo uma filial brasileira?

Não é de se estranhar que o governo ofereça até as calças pela oportunidade, só o potencial político que os empregos criados trariam já alimentaria toda a campanha pela reeleição da presidenta. Mas com todos os sindicatos e legislação local, simplesmente não consigo imaginar o empreendimento funcionando, principalmente no sudeste, com a mídia toda em volta.
________________________________________________________________

Cultura Viva faz manifestação na Esplanada dos Ministérioslink

O programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura (Minc), estava em alta por esses dias também. Não só um monte de participantes aproveitou para se fazerem presentes em Brasília, como a Câmara dos Deputados estava discutindo o Projeto de Lei 757/11, que “Institui o Cultura Viva – Programa Nacional de Cultura, Educação e Cidadania, estabelece normas para seu funcionamento, e dá outras providências”.


© Agência Câmara

Basicamente a deputada Jandira Feghali, autora do PL, quer que o Cultura Viva vire algo oficial, com uma lei por trás dele. Apesar de já estar em funcionamento desde 2005, alguém finalmente acha que é hora de cimentar o treco. Não seria mais prático votar um projeto de lei que aumente o orçamento ridículo do Ministério, e teoricamente deixar o órgão escolher as melhores iniciativas? Às vezes alguma coisa não dá certo e precisa ser colocada para dormir, o que fica meio complicado se você precisar de um PL novo para fazer qualquer tipo de alteração.

A justificativa é que uma administração futura não poderia cancelar o programa, mas não é como se o Ministério da Cultura pudesse gastar o dinheiro em qualquer coisa que não seja… bem, cultura.

A ousadia da Pixar

Depois de vários sucessos animados, a Pixar está finalmente pronta para dar um passo adiante. E não estou falando do filme com atores reais John Carter, mas sim de Brave, primeiro longa dos estúdios protagonizado por uma mulher. A personagem em questão é a princesa escocesa Merida, “uma arqueira habilidosa que confronta tradição, o destino e as mais perigosas feras para descobrir o verdadeiro significado da coragem”, segundo a sinopse oficial.


© Pixar Animation Studios

Artes conceituais do filme já haviam sido divulgadas antes, mas dessa vez a Pixar publicou algumas fotos da animação em seus estágios finais. Merida vai ser dublada pela atriz Kelly Macdonald, e no resto do elenco temos Emma Thompson, Craig Ferguson, Kevin McKidd, Robbie Coltrane e Julie Walters. A direção ficou por conta do estreante Mark Andrews, e a previsão de estréia é junho do ano que vem.

Será que finalmente a Pixar vai bolar uma personagem feminina com a qual crianças possam se conectar? Nos demais filmes sempre aparece uma mulher ou alguma guria como co-protagonista, mas não as chamaria exatamente de marcantes. E interessante como quase todo o elenco de Brave também participa dos filmes de Harry Potter, pelo jeito não deixaram nenhum ator ou atriz do Reino Unido de fora da franquia.

Fonte: Slash Film

Curtas 27/05/11

OZ: THE GREAT AND POWERFUL, prequel de O Mágico de Oz dirigido por Sam Raimi, contratou mais uma pessoa conhecida. Zach Braff vai interpretar Frank, um assistente do famoso Oz (James Franco). Na trama um mágico de circo acaba em uma dimensão alternativa, onde os habitantes locais o confundem com alguém poderoso e pedem que elimine uma bruxa maligna. Aposto que vai sair algo parecido com o Alice do Tim Burton. Fonte: Deadline


© Doozer

E o longa de BIOSHOCK caiu fora de produção. Mas segundo Ken Levine, diretor de criação da Irrational Games, conversas ainda estão acontecendo sobre como adaptar a franquia de jogos para os cinemas. Aparentemente nenhum estúdio se interessou em produzir uma versão 18 anos do violento game, mas Levine disse que “provavelmente há uma versão de Bioshock que daria um grande filme”. Dica: livrem-se das menininhas. Fonte: IGN Movies


© 2K Games