Suspense explora a fraqueza da realidade aumentada

Clive Owen retorna à ficção científica em Anon, filme do Netflix com lançamento previsto para 4 de maio. Ele interpreta um detetive policial cuja visão de realidade aumentada é modificada o tempo todo, fazendo-o questionar tudo que enxerga e faz. Amanda Seyfried é a possível culpada, uma hacker anônima capaz de se esconder de qualquer sistema de rastreamento futurista.


© Netflix

A direção e roteiro ficam por conta de Andrew Niccol, igualmente responsável por Gattaca – Experiência Genética e O Senhor das Armas.

Exclusivo para assinantes do serviço de streaming de vídeo.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

E por retorna à ficção científica estou me referindo a Filhos da Esperança, de 2006, não à sua participação em Valerian e a Cidade dos Mil Planetas (que não assisti ainda – será tão ruim mesmo?).

Gostei do trailer, talvez porque adoro realidade aumentada e o trabalho do protagonista, muito convincente aqui, com o tanto de coisas que precisa imaginar e reagir. A Seyfried é extremamente competente, mas não incluíram nada de destaque dela no vídeo, acabou parecendo o elo mais fraco do elenco famoso (resumido a esses dois).

Fora isso é praticamente um remake da trama principal da primeira temporada de Ghost in the Shell. Faltou apenas a logotipo do Smiling Man na cara da Seyfried.

Fonte: IMDb

Advertisements
Tagged

Nave humana multi-premiada chega ao Brasil

A editora Aleph vai lançar na semana que vem o livro Justiça Ancilar, de Ann Leckie. A obra de ficção científica angariou o prêmio Hugo e o Nebula após ser lançada em 2013, nos EUA. A edição nacional tem 384 páginas e preço sugerido de R$ 49,90.

O que está acontecendo aqui?
© Aleph

Na trama, a inteligência artificial Breq, responsável por controlar milhares de corpos humanos confiscados, foi quase destruída, ficando isolada em apenas um corpo. Agora parte em busca de uma arma indetectável que será a peça chave em sua vingança contra o império Radch.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Li o treco quando foi lançado originalmente – acompanhava a carreira da escritora, que tinha alguns contos de fantasia muito bons, em um cenário que parecia um xintoísmo ocidental. Esse livro, no entanto, não podia ser mais distante.

Primeiro a linha narrativa confusa, que pula de períodos diferentes da vida de Breq o tempo todo, com sutileza demais, ou seja, é fácil se perder. Daí temos o comportamento bizarro do protagonista, provavelmente justificável por sua natureza incomum e trauma de ser cortado de um coletivo. Mas o pior de tudo é mesmo a pistola mágica. Acho que a autora gasta mais tempo na busca pela arma indetectável do que na execução do plano de vingança, que, ao menos, tem uma reviravolta boa, ainda que meio previsível.

O livro recebeu tremendo apoio da esquerda americana ao surfar a onda da popularização do conceito de transgênero: Breq não consegue diferenciar homens e mulheres, para ele/ela todos seres humanos são iguais. Não faz muito sentido para uma IA avançada, mas foi inovador tanto em conceito quanto em linguagem – apesar de ajudar na confusão narrativa acima mencionada.

A maluquice toda me parece mais fácil de ser realizada em inglês do que em português, e fico curioso em ver como ficou essa tradução. Mas foi muita mão de obra ler o primeiro, e não consigo me imaginar lendo-o novamente, ou uma de suas duas continuações.

Fonte: Pré-vendas da Saraiva

Tagged

30 mil dólares para psiônicos no espaço

Poderes psiônicos devem ser introduzidos no RPG de mesa Starfinder ainda este ano, com previsão inicial de lançamento do Psionics Guide em novembro. A informação foi confirmada pela editora Dreamscarred Press, que está criando o manual compatível, e graças ao financiamento de mais de 30 mil dólares por meio do Kickstarter, também um livro de monstros e outro de naves espaciais.

Minha raça predileta, os fungos espaciais atstreidi
© Dreamscarred Press

O Psionics Guide apresentará classes, raças, equipamentos e regras para utilização de poderes mentais clássicos, como telepatia e telecinesia, utilizando um sistema de pontos. A campanha de financiamento garantiu principalmente a aquisição de arte original, além de conteúdo extra para o livro principal e os outros dois manuais.

O material já está sendo escrito, com parte dele disponível para teste aberto em arquivos no Google Docs: Signal Confirmed e Encryption Decoded.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

A campanha foi recordista de participantes, com 738 gastando dinheiro no projeto, mas conseguiu pouco mais da metade do Ultimate Psionics, adaptação dos poderes para Pathfinder. Em 2012 arrecadaram 56 mil dólares de 479 pessoas. Mas analisando os tipos de opções extras oferecidas, provavelmente ficaram no prejuízo – é muita coisa impressa, livros e outros produtos avulsos, como cartões de poderes, tela para GM… os gastos com frete devem ter sido monumentais, sem falar na mão de obra, a menos que torrem mais dinheiro ainda contratando gente para cuidar da logística. Demoraram um ano e dois meses para publicar a versão em .pdf, e acho que estão até hoje terminando de fazer todas as tranqueiras prometidas.

Desta vez aprenderam a lição, se comprometendo apenas com conteúdo para o Psionics Guide e um pouco para o Psionic Bestiary (nem falam quantos monstros a mais). E acho que cometeram um erro com o livro de naves aos 30 mil, podiam ter colocado uma quinta classe para celebrar essa marca, em vez de se arriscar com um terceiro manual. Aposto que teria mais impacto e daria menos trabalho.

Espero que consigam manter o prazo de apenas 7 meses, mas prefiro não criar expectativas. Estou apostando mais em um “primeiro semestre de 2019”, prevendo obstáculos no trajeto.

Fonte: Kickstarter

Tagged ,

Finalmente um trailer hilário para Deadpool 2

Deadpool 2 chega aos cinemas em 17 de maio, com Ryan Reynolds reprisando o papel principal. Desta vez ele enfrenta outro herói popular da Marvel, o viajante do tempo Cable, interpretado por Josh Brolin. Confira o trailer final:


© 20th Century Fox

Também retornam Morena Baccarin, T. J. Miller, Brianna Hildebrand, Leslie Uggams, Karan Soni e Stefan Kapicic. Os novatos incluem Zazie Beetz, Terry Crews, Eddie Marsan, Bill Skarsgård e Rob Delaney, interpretando Peter.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

“Encerraram” a campanha de divulgação perfeitamente, com o mais (e talvez único) engraçado trailer divulgado até agora. Recheado de piadas intercaladas com cenas de ação no meio do trânsito, como parece ser a marca registrada da franquia.

E finalmente um filme de super-herói que me deixa com vontade de ir aos cinemas. Nem o Vingadores 3 está conseguindo isso, e o treco já está praticamente lançado. Só de imaginar as salas entupidas de pessoas devido ao feriadão, me desanimo mais ainda.

Fonte: IMDb

Tagged

Promoção de jogos eletrônicos invejados

O site Gog.com está vendendo com até 85% de desconto os 150 jogos mais desejados por seus usuários. A maioria dos títulos são antigos, como é característico do catálogo da empresa, e possuem os maiores descontos, enquanto títulos mais recentes receberam cortes de preço razoáveis a apenas nominais. A promoção é válida até segunda-feira (23).


© CD Projekt Red

De acordo com a divulgação oficial, encabeça a lista The Witcher 3: Wild Hunt, disponível com 60% de desconto, e suas duas expansões com 50%. São seguidos por Planescape: Torment e Baldur’s Gate II, ambos em versão atualizada, com 67% e 75% de desconto respectivamente.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Quase fiz um pequeno estrago no meu modesto orçamento de entretenimento, mas me contive. Planescape por R$ 12 e Baldur’s Gate 2 por R$ 9 são muito tentadores, mas voltando ao que mencionei esta semana ainda, tenho muitos jogos sequer abertos. Deixarei para ocasiões futuras, ou talvez nunca.

Sem falar que acabo de levar uma mordida de 15 dólares no Kickstarter da Dreamscarred Press, por uma tonelada de conteúdo que vão produzir adaptando poderes psiônicos para Starfinder. Acho que vou escrever sobre isso amanhã, depois que a empresa divulgar detalhes sobre prazos.

Fonte: Gog.com

Tagged , , , ,

O Corvo em quadrinhos ganha compilação caprichada

A editora Darkside Books anunciou uma versão nacional de O Corvo – Edição Definitiva, prevista para junho deste ano. A história em quadrinhos foi escrita e desenhada por James O’Barr nos anos 1980, sobre um espírito de vingança que volta dos mortos. O preço sugerido é de R$ 59,90.

Deviam fazer um bundle com a trilha e o primeiro filme
© Darkside Books

A publicação tem 272 páginas e formato de 26,6 cm por 17,6 cm. Estão inclusas 30 páginas de artes inéditas, criadas pelo autor para esta compilação.

A HQ foi adaptada para os cinemas em 1994, utilizando o mesmo nome. A produção ficou conhecida principalmente pela morte acidental do protagonista, Brandon Lee, durante as filmagens.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

E também pela magnífica trilha sonora dos anos 90, eu diria. Ouvi o treco até quase desgastar o CD, e se bobear ainda tenho ele jogado em algum canto por aqui. Assisti ao filme uma tonelada de vezes, na época em que você alugava uma fita e fazia uma cópia usando dois videocassetes. Puro combustível para adolescência.

Sabia da existência dessa HQ, acho que até vi uma edição mensal publicada em algum ponto nas décadas seguintes ao filme, mas sempre em um número no meio do caminho. E pelo jeito a distribuição era limitada, pois nunca encontrei edições usadas na época em que comprava quadrinhos em sebos.

Hoje em dia provavelmente acharia o treco deprimente. Pelas amostras nas buscas por imagens a arte é o que você esperaria de uma produção da época: um pouco grosseira, anatomia anormal nos momentos de ação, e ótimos close-ups.

Fonte: Pré-vendas da Saraiva

Tagged ,

Novo metroidvania inspirado em animes antigos

A Square Enix vai distribuir um novo jogo independente a partir de 15 de maio, Forgotton Anne. O título de ação em formato de plataforma e cheio de animações foi criado pela dinamarquesa Throughline Games, e estará disponível para PC, Playstation 4 e Xbox One.


© Square Enix Collective

A protagonista Anne procura escapar de uma dimensão repleta de objetos do cotidiano que desaparecem e são esquecidos, mas que lá criam vida e se tornam habitantes locais.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

É mais uma iniciativa do Square Enix Collective, serviço da empresa para apoiar independentes na distribuição e divulgação, em troca de uma porcentagem. Possuem um catálogo considerável de lançamentos na página oficial, mas nada que tenha ouvido falar. Até pensei em procurar algo interessante para adquirir, mas não abro um jogo eletrônico desde março, e ainda tenho vários inéditos instalados no computador.

Acho que Forgotton (erro de digitação?) Anne tem a quantidade exata de publicidade disponível, qualquer sucesso adicional apenas se cair nas graças da comunidade e se beneficiar do boca a boca. Mais divulgação às custas de dólares e começariam a atrair a atenção de grupos militantes interessados em espremer pedidos de desculpas e doações de grandes empresas.

Ou vai me dizer que um jogo de anime criado por europeus não acende todos os alertas de Apropriação Cultural, tão em moda nesta década? Para sorte dos criadores, estão protegidos pelo manto da pobreza conhecido pela alcunha “indie”.

Fonte: Videogamer

Tagged

Os Incríveis 2 tem vilão hipnótico

O segundo trailer de Os Incríveis 2 traz um pouco mais da dinâmica da família Parr e aproveita para revelar, brevemente, o vilão principal. O longa chega aos cinemas em junho, reunindo quase todo o elenco original após 14 anos, novamente com roteiro e direção de Brad Bird.


© Disney

Craig T. Nelson, Holly Hunter e Sarah Vowell compõe o núcleo familiar, com um novo ator mirim dublando o filho do meio. Samuel L. Jackson e o próprio Brad Bird são os amigos próximos, com a adição de Sophia Bush, Jonathan Banks, Catherine Keener, Isabela Rosselini e Bob Odenkirk motivando a nova trama.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Estão escondendo o rosto e modificando a voz, mas parece óbvio que o Odenkirk é o novo antagonista do filme. Primeiro pela motivação sem muito sentido do personagem, de querer promover um retorno de super-heróis à vida pública, segundo porque seria ótimo ouvir sua interpretação de um supervilão.

Infelizmente não temos crianças jovens o bastante em casa para justificar assistir filmes da Pixar nos cinemas – o último foi Valente. Vou ter que esperar alguns meses até surgir em streaming.

Caso façam um filme dedicado ao Frozone espero que contratem o Bruce Willis como vilão. Alguém entendeu a referência?

Fonte: IMDb

Tagged

Tubarão gigante tenta superar Tubarão clássico

The Meg é a nova produção estrelada por Jason Statham, desta vez enfrentando um tubarão do período Cretáceo Superior (66 milhões a 100 milhões e 500 mil anos atrás), mas em tempos modernos. Ele está acompanhado em sua empreitada por Rainn Wilson, Ruby Rose e Bingbing Li. Lançamento em agosto deste ano, nos EUA.


© Warner Bros

A direção é de Jon Turteltaub, da franquia A Lenda do Tesouro Perdido. O roteiro conta com uma equipe de cinco pessoas diferentes, e é uma adaptação do livro The Meg: A Novel of Deep Terror, de Steve Alten, lançado em 1997. A franquia literária tem seis continuações, e são todos inéditos no Brasil.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Mas que porcaria foi essa? Isso é um filme de terror, de ação, uma comédia, o que? Estão querendo agradar quem com essa colagem aleatória de efeitos visuais e trilha sonora grotescamente deslocada?

Eis um sinal da gigantesca influência chinesa em Hollywood, adquirindo ou investindo em produtoras de grande porte. Finalmente projetos arriscados como esse Tubarão à décima potência vão saindo do papel, sem que seu fracasso signifique o fechamento das empresas envolvidas.

Daí colocam uma fraquinha atriz mirim asiática em destaque, apesar de não conseguir atuar nada, uma atriz chinesa coprotagonista (no que não vejo problemas, os papéis secundários em filmes de ação tem pouco a oferecer, então o mínimo que podem fazer é recheá-los com variedade), e uma tonelada de extras chineses. É preciso agradar os novos patrões!

Depois de tantas décadas tentando fazer o filme, podiam ter caprichado um pouco mais no primeiro trailer.

Fonte: IMDB

Tagged

Psiônicos para Starfinder continuam se desenvolvendo

O manual Psionics Guide para o RPG de mesa Starfinder está entrando em sua última semana de financiamento coletivo. A campanha no site Kickstarter acumula mais de 17 mil dólares, sendo apenas 5 mil necessários para a criação do livro. Entre o material sendo desenvolvido pela editora Dreamscarred Press constam quatro classes, 11 raças, novos arquétipos, temas, equipamentos e poderes psiônicos de nível 1 ao 6.

26525765337_e4230c319b_c
© Dreamscarred Press

A contribuição mínima de 10 dólares garante uma cópia digital do livro, e a de 15 dólares inclui um catálogo de monstros psiônicos. O financiamento extra já garantiu fichas de personagem, três pacotes de opções extras para jogadores e GMs, ilustrações e a criação do próprio bestiário. O material está previsto para ficar pronto ainda este ano.

O Psionics Guide é um livro compatível com o sistema de regras criado pela Paizo, e portanto seu uso não é oficial.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Estou participando com meus modestos 15 dólares, uma pechincha em comparação ao preço que o treco provavelmente vai atingir depois de pronto – no mínimo 30, provavelmente 40 dólares.

Pela minha experiência com campanhas de Kickstarter, os últimos dias costumam trazer uma quantia expressiva de dólares para os criadores, geralmente valor igual ao recebido nos primeiros dias. Imagino que esse livro chegue até os 25 mil dólares, principalmente se criarem uma recompensa atrativa para essa faixa de financiamento. Uma quinta classe, por exemplo.

Espero que o treco continue em desenvolvimento sem problemas e saia mesmo este ano. Os últimos dois que financiei, de outras editoras, estão empacados há anos, e sem previsão de ficarem prontos.

Por enquanto continuo com nossa campanha semanal de Starfinder, e a gurizada está se esbaldando. Em quase toda sessão seus personagens chegam à beira da morte, o que deixa o jogo emocionante e tenso. Não lembro de Pathfinder ser tão mortífero – depois do primeiro nível era raríssimo alguém morrer, exceto de propósito.

Fonte: Dreamscarred Press no Kickstarter

Tagged ,