Cultura japonesa é destaque em animação ocidental

Kubo e as Duas Cordas é a nova animação da produtora Laika Entertainment, responsável por Coraline e o Mundo Secreto, Os Boxtrolls e ParaNorman. Desta vez a história se passa em um Japão feudal, protagonizada por um menino com o poder de animar figuras de papel enquanto toca um shamisen. Lançamento em outubro deste ano.


© Focus Feature

O jovem protagonista tem a voz de Art Parkinson (Guerra dos Tronos), enquanto a macaca é Charlize Theron, e o besouro Matthew McCounaghey. Também estão no elenco Ralph Fiennes, Rooney Mara e George Takei.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Demorei um bocado para finalmente falar sobre essa animação – este já é o terceiro trailer! Mas fico feliz por essa série de acontecimentos que me preveniu de ter assistido qualquer coisa desse filme antes. Aproveitei para ver os primeiros vídeos, e são muito inferiores a esse acima. Cheios de piadas sem graça, dramalhão (ao invés de apenas drama), personagens que aparecem sem fazer nada e uma ausência de trama.

Esse vídeo, entretanto, tem personagens interessantes, trama dramática (mas não melodramática), uma história compreensível e muito ambiente. Se você assistir apenas esse terceiro trailer antes de ver o filme, provavelmente vai se surpreender com a quantidade de piadas de humor físico que existem na coisa, conforme demonstrado em propagandas anteriores.

Não mencionei diretor ou roteiristas porque são todos desconhecidos, com extensa carreira em animações para cinema ou televisão.

E confesso que não entendo o público politicamente correto (ou guerreiros da justiça social, como é a moda) americano. Fazem um linchamento contra a Scarlett Johansson por aceitar o papel de uma personagem originalmente japonesa na adaptação de Ghost in the Shell, mas esse filme, com todos personagens obviamente japoneses, tem um elenco principal todo caucasiano e ninguém fala nada! Cadê as campanhas de boicote, os discursos ultrajados? Povo mais sem coerência!

Por outro lado, o desenho Avatar, também todo inspirado em culturas asiáticas, tinha dubladores brancos – quando fizeram a versão live-action, destroçaram o treco por usar atores não-asiáticos. Acho que o ponto em comum é a animação, se for animado tudo bem, se for filmado, feio-ruim-terrível. Mas se considerar a quantidade de efeitos de computador em qualquer filme de ação moderno, são mais animados que filmados… que mundo complexo e confuso esse.

Fonte: Bleeding Cool

Tagged

Prometheus 2 quebra regra de nomenclatura da franquia

A campanha de marketing de Prometheus 2 teve início esta semana com a divulgação de um logotipo, que deve ser usado pelos tripulantes da nave Covenant. Na trama, colonizadores da companhia Weyland Yutani chegam em um planeta paradisíaco, mas descobrem entre os seus inúmeros perigos o androide David, sobrevivente do primeiro longa. Lançamento em agosto de 2017.

26635352941_d5a5cc192e_z
© 20th Century Fox

Ridley Scott dirige novamente, com roteiro de Michael Green (American Gods), John Logan (Penny Dreadful) e Jack Paglen (Transcendence: A Revolução). O único outro nome familiar no elenco é o comediante Danny McBride (Segurando as Pontas).

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Gostei de ver os colhões no distribuidor nacional, que manteve o título como Prometheus 2, ao invés do original Alien: Covenant. É óbvio que o marketing americano quer distanciar a nova produção da porcariada do primeiro filme, mas aqui preferem evitar confusões e deixar claro o que você está pagando para assistir. Talvez o original tenha se saído bem nas bilheterias locais, proporcionalmente. Vamos ver quanto tempo isso dura.

Eu ainda consigo lembrar-me distintamente do quão animado fiquei com a divulgação de Prometheus, quanta esperança e fé investi naquilo. Consegui inclusive ir nos cinemas sem carregar os filhos juntos, na época um feito e tanto. Depois de tamanha decepção, não me deixarei enganar novamente. Esse Prometheus 2 que vá catar coquinho, assistirei quando sair no Netflix.

Mas continuarei repercutindo a divulgação oficial, contanto que melhorem o material. Esse não ficou ruim, mas podia ter sido a nave de uma vez.

Fonte: Slash Film

Tagged

Conan enfrenta um monstro gigante em despedida

Chega ao fim este mês Conan the Avenger, publicação mensal da Dark Horse Comics sobre Conan, o Bárbaro. A edição 25 da revista conclui a história “A Witch Shall be Born”, sobre uma irmã gêmea maligna roubando o lugar da outra, a rainha, e jogando o país inteiro em um caos. Após perder o posto no exército local, Conan se une a rebeldes e criminosos para tentar reverter a situação.

Não podia faltar um monstro gigante, obviamente!
© Dark Horse Comics

A revista tem roteiro de Fred Van Lente, arte de Brian Ching e cores de Michael Atiyeh. São 32 páginas por US$ 3,50, e você pode conferir uma prévia clicando na imagem acima.

De acordo com o catálogo da editora, em julho vão lançar Conan The Slayer #1, com roteiro de Cullen Bunn, arte de Sergio Davila e cores de Michael Atiyeh e Dave Stewart. Bunn tem algumas revistas publicadas pela Dark Horse Comics, e todas parecem pertencer ao gênero horror.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Pelo jeito as aventuras cronológicas do Conan vão continuar. Deve estar rendendo, para chegar à terceira série em sequência, e quinto ano de publicação. Por aqui, nem sinal.

Isso me lembra que esqueci (duh) totalmente de comprar outra edição encadernada de Conan pela Mythos Editora. Vou cuidar disso assim que terminar o mês, espero – melhor não confiar muito nessa memória – já que não dá para ter certeza por quanto tempo essas coletâneas ficarão à venda. Imagino que a ausência de publicações mensais nacionais é um péssimo sinal para a disponibilidade de Conan localmente. Preciso aproveitar enquanto é possível! Minhas revistas do bárbaro são a única coleção física que ainda mantenho com qualquer tipo de interesse.

Fonte: Dark Horse Comics

Tagged

Em trailers de Final Fantasy XV, menos é mais

Kingsglaive: Final Fantasy XV, filme animado que promove o jogo de nome semelhante ganhou um novo teaser, com algumas cenas inéditas. Ele deve ser lançado este ano através de distribuição digital e blu-ray, protagonizado por Aaron Paul (Breaking Bad) e também com as vozes de Lena Headey e Sean Bean (A Guerra dos Tronos). O jogo está previsto para setembro deste ano, no Xbox One e PlayStation 4.


© Square Enix

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

E é verdade sim, comparei os dois para ver se valia a pena divulgar um vídeo com 1 minuto a menos de duração, mas encontrei pelo menos um momento inédito: a nave quadrada flutuando em direção a um monte de mato.

Bobeiras a parte, achei esse teaser melhor editado e mais coerente que a bagunça e maluquice do primeiro, que intercala cenas cotidianas com momentos histéricos de ação, sem conseguir contar qualquer tipo de história.

O que falta mesmo é dar uma amostra da dublagem americana – será que os seriados acima mencionados são populares por lá também, ou o marketing da Square local que resolveu contratar esse trio?

E aproveito para corrigir uma informação anterior, aparentemente o filme se passa durante o jogo, e não se trata de um prelúdio. O que deixa ele bem mais interessante, para falar a verdade.

Fonte: Anime News Network

Tagged ,

Fuga do submundo via campeonato mágico

A Supergiant Games anunciou seu terceiro título, Pyre, para 2017, no PC e PlayStation 4. O jogador irá controlar um grupo de mascarados em uma dimensão de exilados, participando de uma competição que permitirá aos vencedores voltar para seus lares. Ao contrário dos jogos anteriores da empresa, Bastion e Transistor, desta vez o combate será realizado entre equipes de personagens.


© Supergiant Games

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Não gostei muito do tema “…e  eles estavam mortos desde o início”, mas o visual (e provavelmente a música) e jogabilidade parecem sensacionais. Comprei Transistor em uma promoção durante minhas férias e completei o treco depois de várias horas muito bem gastas, combinando diferentes poderes e esmiuçando todos cantos de tudo quanto é mapa. Muito bom o jogo, e só não adquiri a trilha sonora porque o dólar está um ogro.

Bastion está na minha wishlist no Gog e no Steam, aguardando por uma boa oferta. Mal posso esperar para ver as diferenças entre os títulos. E apesar de que provavelmente não comprarei Pyre imediatamente, pelos mesmos motivos monetários, definitivamente irei adquiri-lo em um futuro pouco distante.

Fonte: Videogamer

Tagged

Novo trailer de Warcraft tenta recuperar imagem

O segundo trailer de Warcraft acaba de ser lançado, trazendo cenas inéditas de luta, interação entre personagens e mais efeitos especiais. O filme será lançado em junho, com direção de Duncan Jones (Lunar) e interpretações de Ben Foster, Paula Patton, Clancy Brown, Dominic Cooper e Ruth Negga.


© Legendary Pictures

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

E conseguiram dar uma melhorada nas minhas expectativas – os efeitos especiais novos estão razoáveis, capricharam mais nos 80% de elenco feito em CGI, e quase dá para entender qual será a trama, quem são os vilões e os heróis. A música não combinou muito com o tema do filme, mas não achei tão ruim quanto o resto do público.

Provavelmente vou assistir nos cinemas, a menos que as resenhas preliminares sejam excessivamente negativas.

Fonte: Coming Soon

Tagged

Futuro descolorido e sem emoções em novo filme

Nicholas Hoult (X-Men: Apocalipse) e Kristen Stewart (American Ultra: Armados e Alucinados) são um casal apaixonado em Equals, uma ficção científica distópica. Ambos vivem em uma espécie de complexo onde a emoção é proibida e todos habitantes usam um uniforme branco, seguindo uma rotina preestabelecida. Lançamento em maio, nos EUA.


© A24

Guy Pearce (Prometheus) é o outro nome familiar no elenco. São dirigidos por Drake Doremus, que conta com algumas comédias românticas no currículo, e roteirizados por Nathan Drake, que co-escreveu Lunar com Duncan Jones.

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Parece bem imbecil, não é mesmo? Com a overdose de distopias adolescentes desta década, fica pior ainda – pelo menos não dá para tentarem fingir que o casal protagonista é adolescente, com essas caras de “quase 30 anos”.

A única coisa que achei promissora foi o trabalho do roteirista em Lunar, o que talvez signifique que há alguma enorme reviravolta nesse filme também. Por exemplo, ele foi quase todo rodado no Japão, mas praticamente não há qualquer ator asiático no elenco – talvez estejam vivendo dentro de algum experimento/cativeiro nipônico, e quando fugirem (duh) vão aparecer no meio de Tóquio em tempos modernos… Isso está parecendo um remake de A Vila.

E vou evitar fazer piadas sobre a Steward interpretando uma menina que não pode exibir emoções. Admito que foi a primeira coisa que me veio à cabeça – mas lendo comentários em qualquer lugar que exibiu esse trailer, parece que 90% dos telespectadores pensaram nas mesmas idiotices. Deprimente.

Fonte: Bleeding Cool

Tagged

Encarregados de Demolidor ganham uma promoção

The Defenders, parceria da Marvel e Netflix que deve unir todos os personagens que possuem uma série própria, será comandado pela mesma equipe responsável pelo Demolidor. Marco Ramirez (Da Vinci’s Demons e Fear the Walking Dead) e Douglas Petrie (Buffy: A Caça-Vampiros e CSI) serão os “showrunners”, espécie de cargo de produtor com poderes de decisão sobre todos os aspectos de um programa. The Defenders deve ser lançado em 2017, após a estreia de Luke Cage e Punho de Ferro.


© Netflix

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Meio dividido quanto a essa novidade. Assisti toda a temporada 2 de Demolidor nas semanas após o lançamento, e gostei de boa parte do que fizeram. O Justiceiro e quase toda sua trama foram ótimos, a Elektra em si também fazia bastante sentido e interagia muito bem com o protagonista; mas todo o blá-blá-blá místico dos ninjas, do fim do mundo, profecias e etc, ficaram tão deslocadas em relação ao realismo que exploraram até agora. Eu diria que ficou 60% ótimo e 40% sem graça.

Jessica Jones, entretanto, gostei da temporada toda. Bem que podiam aproveitar alguém desse outro seriado para trabalhar nos Defensores – imagino que deve existir um intercâmbio de roteiristas, mas gostaria de ver alguém colocando limitações no aspecto místico desse universo. Infelizmente ele deve ser mais expandido em Punho de Ferro e provavelmente dominar os Defensores, com seu tema de “fim de mundo”. Que outra ameaça justificaria a aliança desse pessoal todo?

Fonte: io9

Tagged

Nova Motoko Kusanagi parece ter o visual e a atitude da original

A Paramount Pictures divulgou a primeira imagem oficial de Scarlett Johansson interpretando a protagonista major Kusanagi na adaptação americana de O Fantasma do Futuro. Ela comanda um grupo que combate criminosos e terroristas que utilizam alta tecnologia em suas ações, ela própria sendo um ciborgue de corpo inteiro, e sua equipe toda possuindo diferentes graus de modificação eletrônica. Lançamento em abril de 2017.

26358513202_9dce55fc1b_z
© Paramount Pictures

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Dá para afirmar pouco pela foto, mas parecem ter acertado em cheio com a peruca, pelo menos. A Johansson ficou muito convincente como uma versão ocidental da personagem. O cenário desfocado ao redor, sua pose e olhar remetem aos momentos “esquisitões” da personagem, quando está refletindo sobre a vida, a diferença entre inteligência natural e artificial, ou decidindo seu próximo plano de ação.

Gostei da foto, não só porque sou fã exagerado do gênero cyberpunk, mas também porque tenho expectativas baixas quanto a essa produção. Os seriados de anime tinham momentos e algumas tramas ótimas, mas os longas eram mais espetáculo visual que qualquer coisa coerente. Se conseguirem criar um espetáculo visual e uma história que não seja imbecil demais, é puro lucro.

Estou ansioso para ver os tachikomas. Totalmente CGI , ou modelos reais?

Fonte: Slash Film

Tagged

Novo super-herói é mais independente

Outro filme da Marvel ganhou um trailer: Doutor Estranho. O longa é protagonizado por Benedict Cumberbatch e escancara o aspecto místico desses quadrinhos de super-heróis. Estão no elenco Tilda Swinton, Chiwetel Ejiofor, Rachel McAdams e Mads Mikkelsen, com lançamento previsto para novembro deste ano.


© Marvel Films

O roteiro foi escrito Jon Spaiths (Prometheus) e C. Robert Cargill (A Entidade), com direção de Scott Derrickson (O Exorcismo de Emily Rose e O Dia em que a Terra Parou).

________________________________ ◊ Opinião ◊ ________________________________

Fazia tempo que não me impressionava com um desses trailers da Marvel (ainda não aconteceu com qualquer um da DC), mas esse me atingiu com duas coisas: o visual, obviamente expandido de A Origem; e a atuação do Cumberbatch como o doutor – nos trechos em que aparece me lembrou o entusiasmo do Robert Downey Jr no primeiro Homem de Ferro.

A experiência anterior do povo dos bastidores, entretanto, é meio que uma porcaria. Roteiristas com pouca experiência e sucesso (o Spaiths pelo menos teria escrito a primeira versão de Prometheus, e esta não seria tão sem sentido quanto a que foi filmada), e um diretor com dois exemplos horrendos de filmes, antes de partir para uma carreira em horror propriamente dita.

Será que o Cumberbatch carrega o filme? Está acompanhado por um elenco ótimo, resta verificar no final do ano se foi o suficiente.

Fonte: Deadline

Tagged
Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 149 other followers